PlayStation Blast
Ei, você aí. Nosso fórum contém uma gama diversificada e grande de discussões que você poderia fazer parte! Além dos membros serem educados e atenciosos. Então por que não se cadastra aí? Venha discutir conosco e fazer amizades aqui, no Fórum PlayStation Blast!

[Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por UchihaZoro em Sab 12 Maio 2012, 11:23

Após o grande sucesso gerado pelo primeiro game da série, a Capcom imediatamente começou a trabalhar em uma sequencia para o mesmo, em 1997 ela liberou diversos arquivos sobre o até então conhecido como Resident Evil 1.5. Porém não satisfeita com tais resultados, recomeçou o projeto novamente e finalmente foi lançado Resident Evil 2
Ano de Lançamento: 1998
Desenvolvido por: Capcom
Distribuído por: Capcom
Gênero: Survivor Horror
Plataforma: Playstation One, PC, Nintendo 64 e Dreamcast
Modos de jogo: Single-player


História___________________
Logo após os incidentes na mansão nas florestas de Arklay (Resident Evil 1), os membros do S.T.A.R.S. que sobreviveram ao caso, finalmente conseguiram retornarem vivos a Raccoon City, ao chegarem lá imediatamente eles tentam comunicar as autoridades locais, sobre os ocorridos na mansão, e como a Corporação Umbrella estava por trás da mesma, porém o grupo não obtém sucesso.
Chris totalmente furioso com isso deixa o S.T.A.R.S. e viaja para a Europa atrás de provas concretas sobre as farsas da empresa.
Três meses depois, ocorre uma infecção no laboratório do cientista William Birkin, que fica localizado abaixo da cidade de Raccoon. Os ratos dos esgoto contraem a doença e rapidamente as transmitem para cidade.
Dias mais tardes, algumas pessoas morrem, "renascendo" como criaturas selvagens com comportamento canibalista. A cidade então, se torna um caos completo, onde boa parte da população havia sido transformada em zombies.
Enquanto isso Leon S. Kennedy (Policial novato) e Claire Redfield (Irmã de Chris Redfield Protagonista de Resident Evil 1), chegando em Raccon City na noite de 29 de setembro de 1998.
Leon ao chegar na cidade logo percebe que a cidade está severamente silenciosa, calma e totalmente deserta. Ao percorrer pouco caminho da cidade, ele se depara com um corpo caido no meio da estrada, rapidamente ele para seu jipe, e desce rapidamente para verificar o corpo. Ao verificar que o corpo no qual examinava já estava em estado de decomposição, ele ouve passos atrás dele, imediatamente ele se levanta e olha para trás, por sua surpresa ele encontra um grupo de pessoas vindo em sua direção, porém repara que todos eles também já estavam se decompondo, imediatamente ele saca sua arma e pede para que eles parem.
No mesmo momento, Claire chega em Raccon City, e vai até um restaurante local para ver se assim, conseguiria informações sobre seu irmão, que até o momento não respondia suas cartas, crendo então que ele estivesse desaparecido. Ao entrar na lanchonete, ela se depara em um cena como se fosse um filme de terror, quando encontra uma garçonete sendo devorada por um zombie. Assustada com a cena, começa a andar para atrás e assim o zombie parte para cima dela.
Assustada Claire imediatamente sai correndo, ao chegar na porta de saída, onde se depara com Leon, no qual atira no zombie que a estava seguindo.
Juntos decidem se refugiar na delegacia onde parece ser o local mais seguro no momento. Fugindo pelo beco, encontram uma viatura policial, seguindo assim até seu objetivo. Contudo durante o caminho, um zombie que estava no banco de trás os ataca, enquanto um caminhão desgovernado com um motorista "zombieficado" vem de encontro a eles.
Com um movimento rapido ambos pulam para fora do carro, quando o caminhão se choca ao carro, causando assim uma enorme explosão, tampando o caminho entre os dois definitivamente. Agora separados, eles precisam descobrir um modo de chegar até a delegacia, como também por sobreviventes.
Aqui começa o game sendo possível controlar tanto a Leon quanto Claire.

História Completa Resumida CONTÉM SPOILERS:

Em sua rota, Leon conhece uma mulher chamada Ada Wong, no qual se apresenta como uma simples civil em busca de seu namorado no meio daquele caos, enquanto Claire encontra a filha do cientista William Birkin, Sherry, perdida e assustada em meio a toda aquela confusão.
Ada na verdade escondia um segredo de Leon, ela era uma espiã que estava em busca de uma amostra do G-Vírus, e sem ao menos desconfiar disso, Leon estava começando a gostar de Ada.
Enquanto isso, um Tyrant (Humano modificado com o T-Vírus, assim possuindo grandes poderes) foi lançado de um helicóptero, caindo exatamente na delegacia de polícia, onde Leon, Claire, Ada e Sherry se encontravam abrigados. O monstro estava em busca do G-Vírus, durante os diversos confrontos contra o monstro, Ada é ferida, e finge-se de morta para assim não envolver Leon em sua missão.
Juntos Leon e Claire conseguem destruir o laboratório subterrâneo da Umbrella e depois de uma dificil luta, conseguem finalmente matar o Tyrant.
Após isso, Claire continua sua busca por seu irmão Chris.
Hunk, agente do time de ataque da Umbrella que foi trucidado por William Birkin infectado pelo G-Vírus, se levanta nos esgotos da cidade, dias depois da missão, ele havia sido o único sobrevivente, e ainda conseguiu uma amostra do poderoso G-Vírus.
Leon aceita receber um treinamento especial para servir ao governo americano enquanto Sherry fica sob tutela do mesmo

Nota 10

Gráficos___________________
No primeiro game, pudemos vivenciar incríveis gráficos que até então superaram qualquer game existente até o momento.
Porém agora com o segundo game, a Capcom soube aproveitar ainda mais o potencial do mesmo, conseguindo melhorar os gráficos de forma considerável. Os personagens perderão todo aquele serrilhado que havia no game anterior, eles conseguirão ficar mais definidos e até mesmo conseguindo demonstrar mais movimentos do que seu game anterior.
O ambiente é outro item que melhorou consideravelmente, esbanjando de detalhes, podíamos até mesmo ver a sujeira no meio dos escombros.
Prédios quebrados, carros amassados com vidros quebrados, o lugares pegando fogo, o ambiente está muito melhor comparado ao game anterior, e assim conseguindo nos proporcionar ainda mais emoção, combinado de medo. Outro grande passo no qual evoluiu, foi as impecáveis animações, que felizmente (Ou infelizmente para alguns) agora são feitas em animação gráfica.
Confira as animações da abertura do jogo:

Abertura Leon


Abertura Claire


Incomparavelmente melhor com os antigos nos quais foram feitas com atores reais. O trabalho de sombra e luz foi muito bom, a Capcom realmente conseguiu fazer um belo trabalho sobre o mesmo, tornando até o momento o survival horror mais realista existente.
Nota:10

Jogabilidade___________________
A jogabilidade manteve um padrão igual ao seu game anterior. Porém como neste game, há muitos mais inimigos para se enfrentar, a dificuldade cresceu, e digo isso graça a movimentação da mira, no qual infelizmente não foi melhorada, em certos casos temos a certeza de que não há como sobreviver, caso fiquemos apenas atirando e virando.
Nesse caso, temos de correr mesmo, não que seja exatamente um erro, porém poderiam ter melhorado estes comandos. Porém houve algumas incrementações, como por exemplo a habilidade de se livrar do zombie no momento em que for agarrado. Com o comando certo, podemos empurrar o atacante em questão, e assim perdendo menos energia. Outro fator muito interessante, foi a de a saúde do personagem refletir na maneira no qual ele corre, pois caso ele venha a estar extremamente machucado, ele anda cambaleando muito devagar, com isso devemos ter ainda mais cuidado para não nos machucarmos, pois se não pode ser realmente o final, pois ele não conseguirá fugir do zombies.
Como já citado, o game possui 2 histórias diferentes, sendo elas separadas em 2 cds, chamados "Caminho A" e "Caminho B" podendo também escolher entre os personagens Leon e Claire, os mesmos podendo utilizar qualquer um dos caminhos, dependendo da ordem no qual joga-las.
Sendo assim tendo 2 finais completos, e 2 finais incompletos, aumentando o tempo de vida do jogo, pois por mais que tenham completado todos os finais, ainda poderá haver salas não visitadas, e itens não descobertos.

Nota:8

Som___________________
Os efeitos sonoros deste game, serão responsáveis por quase metade dos sustos que você irá tomar. Pois, trata-se de uma cidade infestada, e você está envolto de monstros a maior parte do tempo. Não há sentimento que seja maior do que a tensão em que se sente ao se aproximar de uma virada no corredor, e do nada começar a ouvir passos vindo até você.
Os efeitos estão muito superiores ao game anterior, os tiros, explosões, os gritos, e os grunhidos dos zombies. Um ótimo trabalho fazendo o jogador sentir o incrível e puro medo de estar em local como esse, combinando com as musicas orquestradas em um piano, para musica ambiente, deixa tudo ainda melhor, com o tema sombrio cada vez maior.
A dublagem também está muito superior, não há mais aqueles problemas nos quais as vozes saiam e os videos ficavam atrasados, a qualidade do áudio também está minimamente melhor.

Nota:9

Replay___________________
Mais uma vez, os diferentes finais do game, nos fazem quase que obrigatoriamente a vivenciar todos os finais.
Nesse caso o fator replay é muito bom, pois podemos jogar o mesmo jogo diversas vezes, e quase sempre terá algo ainda não solucionado, como uma possível sala que até então estava fechada e você não havia conseguido abrir ela, como também novos itens ainda não descobertos.
Pode descobrir também novos arquivos, para assim entender completamente a história do game.
Além disso, há o modo Extreme Battle Mode, que somente será liberado quando você finalizar o game duas vezes utilizando o mesmo save, isso é, zerar o game tanto com Leon quanto com a Claire.
Nota 9

Extras___________________
Neste game, foram adicionados novos itens, estes considerados extras ao game, trazendo ao mesmo mais tempo de vida, como também muito mais desafio.
O Extreme Battle Mode o jogador pode escolher mais personagens e precisa concluir um percurso com um estoque limitado de armas, munição e kits-médicos. Para destravar tal recurso termine o jogo duas vezes, usando a informação salva de cada personagem. Depois dos créditos finais, e da tela de Ranking do segundo jogo, uma nova tela vai aparecer dizendo: "You can play another scenario if you make a new save data". Salve a informação e, na tela de Load, selecione Arrange Data. Carregue a informação denominada "???".

Há também a Gallery no qual pode-se observar imagens da produção do jogo, como esboço dos personagens e outros elementos, modelos 3D de todos os personagens e inimigos existentes no jogo e os movies em computação gráfica, tanto das aberturas quanto das cenas em meio ao jogo.
No modo "The Fourth Survivor", o jogador assume o personagem Hunk, que trabalha para a Umbrella, e que precisa concluir um percurso no menor tempo possível, com o uso limitado de armas, munição e medicamentos. Para jogar com esse personagem você precisa terminar o segundo cenário em menos de 2h e receber A no ranking final.
"To-Fu" é a mesma situação do modo "The Fourth Survivor", sendo que o personagem é um "objeto branco não identificado" Para abrir o modo "Tofu", você precisa terminar o jogo 8 vezes, sempre em rank A, usando o mesmo save.
Mesmo dessa vez havendo extras, eles podiam ser melhores aproveitados, a galeria por exemplo é meio pequena, porém para a época, e levando em consideração a midia utilizada creio que eles fizeram um ótimo trabalho.
Nota 7


Conclusão___________________
Não trazendo imensa inovação como seu anterior, porém conseguiu desenvolver ainda mais a história, mostrando a partir dai, que uma grande série estaria começando.
Porém creio que a Capcom conseguiu transmitir todos os desejos dos fãs, que no momento estavam pedindo por uma continuação, trazendo novas características ao game,e conseguindo nos assustar ainda mais.
Colocando gráficos muitos superiores, eles conseguiram nos mostrar o game mais realista até o momento. Pode também ser considerado um dos melhores games para o nosso antigo porém ótimo Playstation One.
Nota Final 8,8

------------------------------------------------------------
Mais uma análise feita.
Virei a madrugada fazendo a mesma, espero que curtam ela, e se possível comentem sobre a análise e/ou game. Smile

Veja também a análise de:
Resident Evil 1
Resident Evil 3


Última edição por UchihaZoro em Ter 22 Maio 2012, 19:37, editado 2 vez(es)

UchihaZoro
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 383
Posts Posts : 4616

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Convidado em Sab 12 Maio 2012, 11:40

Parabens Uchiha! Está perfeita. Karmado ^^

Pude ver um excelente game a ser descrito, eu particulamente ja gostei de cara por ter o Leon e como parceira a Claire. Fiquei com vontade de joga-lo e entender os relatos que se passam bem no inicio da série, muito interessante e as modificações que foram feitas realmente fizeram este game ser melhor e mais aterrorizante que o primeiro.

Parabens novamente, muito boa sua analise.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Kira em Sab 12 Maio 2012, 14:51

Resident Evil

velhos tempos, os de hoje os Zumbis correm, pensam, usam armas.

não tem mais aquele velho terror, zumbis comendo pessoas, cachorros pulando janelas, corvos vindo te atacar do nada, zumbis rastejando dentro do metro, ônibus, etc.

eu ainda tenho o ps1 aqui, eu tenho o RE 2 e 3, mas não jogava pq eu tinha medo (tinha uns 6 anos)

Kira
Membro Nv.7
Membro Nv.7

Karma Karma : 2
Posts Posts : 92

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Warrior em Sab 12 Maio 2012, 22:34

Lembro que esse foi um dos primeiros jogos que tive no PS1. É a versão em que se controlava a Claire.

Jogava toda noite, mas sempre tomava sustos direto. Laughing

Lendo sua análise deu vontade de religar meu PS2 e voltar a jogar. Com certeza esse é um dos clássicos do PS1, imperdível.

E parabéns pelo tópico. Very Happy

Warrior
Veterano Nv.35
Veterano Nv.35

Karma Karma : 134
Posts Posts : 1485

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por UchihaZoro em Sab 12 Maio 2012, 22:35

Valeu pessoal Smile
---------------------------------------------------
E só para constar, o tema principal de Resident Evil, nunca foi apenas zombies.
Pois desde o primeiro game, tratam-se de confronto contra armas biológicas. Os zombies foram o primeiro experiemento feito pela Umbrella, como uma maneira de conseguir soldados controlados. Como não foi um sucesso, era de se esperar que eles tenta-sem criar outras espécies. Sempre evoluindo o vírus, começando pelo simples T-Vírus(RE1 RE2 RE3) logo após o G-Vírus, tornando os zombies para fortes, sofrendo mudanças perdendo a forma humana (RE2 RE3). Porém mesmo sem muito sucessos, eles decidem criar um nova forma de virús, para assim controlar a humanidade, começando pelo culto Los Illuminados, sendo os até então zombies, sendo considerados ganados (RE4). Depois esse virús foi ainda mais desenvolvido, dando agora mais poderes aos zombies, poderes nos quais deram inteligencia aos mesmos, dando-os as possibilidades de utilizarem armas, e agirem em grupo(RE5).

Expliquei mais ou menos, como os vírus foram se desenvolvendo, esse fato de antigamente que era bom, pois eram Zombies normais.
Resident Evil nunca foi sobre apenas zombies, e sim armas biológicas.
Porém gostaria que voltasse ao estilo anterior, onde havia mais terror. Rolling Eyes

UchihaZoro
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 383
Posts Posts : 4616

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Convidado em Sab 12 Maio 2012, 23:03

Novamente parabens amigão, foi uma analise feita excelentemente.

Eu pude notar que ao longo do crescimento da franquia eles estão deixando um pouco de lado aqueles Zumbis que conhecemos, os monstros canibais e que só desejam se alimentar, e começaram a implantar uns monstro mutantes, poderosos e agilidosos. Podemos ver estás mudanças em RE4 e RE5 onde eles possuem uma melhor resistência, capacidade de comunicação, agir em grupo e ainda manusear armas.

Eu, particulamente, acho uma mudança muito boa, dando um ar de horror mais forte aos games de agora em diante.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Kira em Dom 13 Maio 2012, 01:20

UchihaZoro escreveu:Valeu pessoal Smile
---------------------------------------------------
E só para constar, o tema principal de Resident Evil, nunca foi apenas zombies.
Pois desde o primeiro game, tratam-se de confronto contra armas biológicas. Os zombies foram o primeiro experiemento feito pela Umbrella, como uma maneira de conseguir soldados controlados. Como não foi um sucesso, era de se esperar que eles tenta-sem criar outras espécies. Sempre evoluindo o vírus, começando pelo simples T-Vírus(RE1 RE2 RE3) logo após o G-Vírus, tornando os zombies para fortes, sofrendo mudanças perdendo a forma humana (RE2 RE3). Porém mesmo sem muito sucessos, eles decidem criar um nova forma de virús, para assim controlar a humanidade, começando pelo culto Los Illuminados, sendo os até então zombies, sendo considerados ganados (RE4). Depois esse virús foi ainda mais desenvolvido, dando agora mais poderes aos zombies, poderes nos quais deram inteligencia aos mesmos, dando-os as possibilidades de utilizarem armas, e agirem em grupo(RE5).

Expliquei mais ou menos, como os vírus foram se desenvolvendo, esse fato de antigamente que era bom, pois eram Zombies normais.
Resident Evil nunca foi sobre apenas zombies, e sim armas biológicas.
Porém gostaria que voltasse ao estilo anterior, onde havia mais terror. Rolling Eyes

na verdade, todo o filme de zumbi (praticamente) é sobre isso, e que da errado, mas eles deviam continuar com o antigo, zumbis sem partes do corpo, quebrando janelas, em uma cidade pegando fogo e deserta, cheio de carros virados.

Lembro que me deixava tenso

Kira
Membro Nv.7
Membro Nv.7

Karma Karma : 2
Posts Posts : 92

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por UchihaZoro em Seg 14 Maio 2012, 13:13

Kira escreveu:
na verdade, todo o filme de zumbi (praticamente) é sobre isso, e que da errado, mas eles deviam continuar com o antigo, zumbis sem partes do corpo, quebrando janelas, em uma cidade pegando fogo e deserta, cheio de carros virados.

Lembro que me deixava tenso
O Diretor do game Resident Evil 6, afirmou uns dias atrás que pretende trazer aquele sentimento que os primeiros RE nos dava!
Espero ansiosamente por isso!
Nada melhor do que correr do Nêmesis, sem nenhuma bala no bolso!! xD

UchihaZoro
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 383
Posts Posts : 4616

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Fabbrini20 em Seg 14 Maio 2012, 14:17

Ótimo review, bem escrito e detalhado, adorei! Pena que não tive o PsOne Sad

Fabbrini20
Veterano Nv.4
Veterano Nv.4

Karma Karma : 64
Posts Posts : 479

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Análise] Resident Evil 2 (Playstation One)

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 00:22


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum