PlayStation Blast
Ei, você aí. Nosso fórum contém uma gama diversificada e grande de discussões que você poderia fazer parte! Além dos membros serem educados e atenciosos. Então por que não se cadastra aí? Venha discutir conosco e fazer amizades aqui, no Fórum PlayStation Blast!

[Análise] A.R.E.S. Extinction Agenda

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Análise] A.R.E.S. Extinction Agenda

Mensagem por Convidado em Dom 06 Out 2013, 12:52


Desenvolvedor: Extend Studio
Publicadora: Origo Games
Data de Lançamento: 19 de Janeiro de 2011
Genêro: Plataforma

A.R.E.S. Extinction Agenda é um jogo de plataforma lançado em 19 de Janeiro de 2011 desenvolvido pela Extend Studio e publicado sobre licensa da Origo Games. Considerado um dos melhores jogos independentes da Steam, A.R.E.S. de fato merece esse título. Então segure-se e veja a análise desse ótimo jogo que lembra bastante os primórdios do estilo plataforma de investigação.


Enredo 2,5/5,0

Devido a grande produção de lixo na terra, a única solução encontrada pelos homens foi a criação de estações espaciais que utilizam o lixo como matéria prima para restaurar os elementos naturais do planeta e assim garantir a perpetuação da espécie. Durante testes de uma estação espacial um cometa se colide e há liberação de um gás que enlouquece toda a frota de robôs que estava na estação. Como última saída, os cientistas enviam uma porção do gás venenoso para um time de pesquisadores. Após vários estudos, desenvolvem Ares, a protagonista do jogo, que é o primeiro robô imune ao gás. O Enredo do jogo é simples, mas permite uma boa ambientação a história e se desenvolve ao longo do jogo, o que prende a atenção do jogador cada vez mais.



Jogabilidade 3,0/5,0

A jogabilidade de A.R.E.S. é simples como todo jogo de plataforma deve ser. Os comandos respondem rapidamente e os tiros são certeiros e rápidos. Existem vários tipos de armas que podem ser coletadas durante o jogo, o que aumenta ainda mais a diversidade da jogabilidade. Ares pode executar o pulo duplo, mas é ai onde o jogo mostra seu principal defeito: os pulo duplo deve ser executado com muita precisão e até se pegar a manha, muitas vidas já foram gastas. Os pulos são estranhos, mas o costume vem com o tempo. A movimentação da personagem é fluida e agrada bastante para um jogo independente.



Gráficos 4,0/5,0

Um dos pontos que mais chamam a atenção em A.R.E.S. certamente são seus gráficos. Os cenários são muito bem detalhados e não se repetem em momento nenhum do jogo - cada estágio apresenta sua peculiaridade. Os sprites são grandes, bem detalhados e bonitos. A animação do jogo é impecável e não deixa nada a desejar para jogos com uma produção mais cara. Os efeitos especiais são muito bem executados e não poluem demasiadamente a tela. O único problema é em relação as cute-cenes: são estáticas, simples e contam apenas com legendas. Uma animação certamente seria bem-vinda e tornaria o jogo bem mais interessante. Mesmo assim, esse fator não tira o brilhantismo da obra que deve ser elogiada, principalmente por rodar até em computadores mais antigos.



Trilha Sonora 5,0/5,0

Se existe uma palavra para definir a trilha sonora de A.R.E.S. certamente essa palavra é impecável. As músicas de fundo são muito bem elaboradas, puxando para um rock bem executado. São bastante variadas e cada estágio possui sua música-tema. Os efeitos sonoros são muito bem executados - cada inimigo possui um efeito distindo ao ser atingido bem como cada tipo de arma produz um efeito diferente. Devido a sua popularidade, a trilha sonora do jogo foi mais tarde lançado na Steam como DLC em 2 de janeiro de 2012. A.R.E.S. ganhou o segundo prêmio do concurso "Dream.Build.Play." da Microsoft em 2010.



Gameplay 3,0/5,0

A.R.E.S. é um jogo extremamente divertido, que prenderá a atenção principalmente daqueles que gostam de um plataformer de investigação. O jogo permite voltar nas fases anteriores para coletar itens, o que ajuda bastante em ocasiões futuras. O gameplay é fluido e bem dinâmico - você fica jogando para ver como vão ser os próximos estágios, chefes e inimigos.


Bem ai vem o primeiro balde de água fria - o jogo não propicia nenhum desafio. Apesar de em alguns momentos exigir reflexo, a grande maioria do jogo é bem fácil (porém bem acima dos padrões atuais). O segundo balde de água fria é ainda maior: o jogo só tem 5 estágios, e assim é muito curto - algo entre duas e três horas e pimba! jogo finalizado. Por fim, mas não menos importante, o terceiro balde é bastante chato: o fator de replay do jogo é zero. Jogo finalizado, só deixá-lo na sua box da Steam como lembrança. Coisas simples que poderiam ser resolvidas muito facilmente, mas que infelizmente foram deixadas para trás pelos desenvolvedores.


Veredito Final: 3,2/5,0

A.R.E.S. Extinction Agenda é um jogo espetacular. Bons gráficos, boa trilha sonora, enredo mediano e gameplay divertido. O grande problema mesmo é a curta duração do jogo e alguns problemas de jogabilidade. Mesmo assim, vale cada centavo investido. Então se você procura se divertir por um final de semana não hesite: compre A.R.E.S. Extinction Agenda na Steam e se divirta como nos antigos tempos.



Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum