PlayStation Blast
Ei, você aí. Nosso fórum contém uma gama diversificada e grande de discussões que você poderia fazer parte! Além dos membros serem educados e atenciosos. Então por que não se cadastra aí? Venha discutir conosco e fazer amizades aqui, no Fórum PlayStation Blast!

[Review] The Legend of Zelda: A Link Between Worlds

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Review] The Legend of Zelda: A Link Between Worlds

Mensagem por Felipe JJ em Sab 04 Jan 2014, 11:14


Em 2013 a lendária série, The Legend of Zelda, completa 27 anos de existência. O que um jogo de uma série tão premiada e antiga poderia trazer de novo, mas que ainda proporcione uma experiência familiar? A Link Between Worlds é a resposta.

Situado gerações após os acontecimentos de A Link to the Past, Between Worlds coloca o jogador na pele do ferreiro Link, que aos poucos descobrirá seu real propósito no mundo, e tentará impedir o mago Yuga de colocar seus diabólicos planos em ação.

A trama do jogo parte de um princípio simples e bem conhecido, porém as coisas se desenrolam num ritmo muito mais acelerado que nos últimos Zeldas, de forma que é divertido acompanhar os acontecimentos. O jogo parte de situações clichês até momentos inesperados de profundidade, criando muitas vezes uma sensação de satisfação ao ver algo inédito, e depois a insatisfação de notar que já sabemos o que acontecerá a seguir em alguns casos.



Mais imprevisível que a trama é a jogabilidade. A mesma foi amplamente aprimorada, e agora conta com um sistema de aluguel de itens que adiciona consequências ao jogo. Caso o jogador tome muito dano, ou caia muito em penhas, e acabe morrendo algumas vezes, o mesmo terá que pagar uma taxa para readquirir seus tesouros de volta. Isso faz com que haja um cuidado especial para não morrer, e valoriza o uso das ruppees que são, pela primeira vez em anos, parte fundamental do jogo.

Os controles também funcionam muito bem, e conseguem ser familiares a quem já jogou algum The Legend of Zelda antes, e ao mesmo tempo intuitivo para quem nunca jogou. A única parte negativa é o fato do 3DS ter menos botões e com isso menos possibilidade de comportar atalhos de itens, porém isso não chega a atrapalhar.

Uma das partes mais interessantes do jogo é que o mesmo te dá a possibilidade de encontrar/alugar itens e acessórios pelo mundo através de exploração, ao invés de estarem em lugares que o jogador passará obrigatoriamente na hora certa. Essas possibilidades também se estendem aos mundos abertos, Hyrule e Lorule, e ao sistema de Dungeons também, aumentando dramaticamente o senso de exploração do jogo.

Por falar em Dungeon, estas estão em grande número e mais elaboradas que nunca. Algumas são mais complicadas nas partes de quebra cabeças, outras nas partes de inimigos, criando um mix interessante entre combate e uso da cabeça. O jogo também não terá vergonha de arrancar vários corações com apenas um golpe de um inimigo forte, o que também dificulta a progressão e melhora as perspectivas de combate, que tem sido bem apático nos últimos Zeldas.



Do ponto de vista técnico A Link Between Worlds é competente também. O visual do jogo consegue traduzir bem a atmosfera de A Link to the Past para a atualidade, acrescentando toques únicos que conseguem-no deixar diferente ao mesmo tempo. O jogo funciona com frames per second (FPS) travados, e não experienciei nenhuma queda sequer nas minhas sessões de jogo. Porém nem tudo são flores, o jogo é, em algumas partes, mais defasado visualmente que Ocarina of Time 3D. Isso acontece especialmente quando Link se funde às paredes, então podemos perceber algumas texturas simples demais e por vezes borradas, além de uma certa quantidade de serrilhados. Porém como essa não é a visão principal do jogo, a experiência não chega a ser comprometida.

Por fim, a trilha sonora é agradável e bonita como sempre, dando o tom de aventura e euforia em algumas partes, e mistério e suspense em outras. A composição conta, principalmente, com composições novas, mas também contém outras trilhas adaptadas ao novo jogo.



A Link Betweeen Worlds é o Zelda portátil mais completo feito até hoje, e um dos melhores jogos de 2013. O jogo se mostra competente em praticamente todos os quesitos, e já é uma compra obrigatória para qualquer um que possua um Nintendo 3DS.

Veredito:

Gráficos: 7.0
Trilha Sonora: 9.0
História: 7.0
Jogabilidade: 9.5
Fator Replay: 8.0

Nota: 8.1




DRIVE-THRU DO BONDE:


Felipe JJ
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 600
Posts Posts : 3172

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] The Legend of Zelda: A Link Between Worlds

Mensagem por Cortex em Sab 04 Jan 2014, 12:04

XXT sua review ficou muito boa e bem simples de entender.

Eu preciso comprar só ele e/ou o Link's Awakening Fire Emblem Awakening para eu completar 10 jogos de 3DS para dar uma pausa.

É um sonho que se torna realidade quando se tratando de fãs do A Link to the Past, que é uns dos meus preferidos.

Ainda preciso jogá-lo quanto antes


#Team ICO

MYPST:



Cortex
XetrocorteX
XetrocorteX

Karma Karma : 169
Posts Posts : 1760

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] The Legend of Zelda: A Link Between Worlds

Mensagem por Monagma em Sab 04 Jan 2014, 16:28

Eu adorei o jogo, por mim está lindo (notei bem menos texturas borradas ou defeitos que em OoT 3D), além de divertido e inovador. Só peca em duas coisas (na minha opinião):

- quedas na taxa de fps na Death Mountain de Lorule;
- o fato de Lorule ser igual ao Dark World, quando do ponto de vista da história isso não faria sentido. Sério, até o nome e estilo das dungeons são iguais.



Monagma
Rei da Terra
Rei da Terra

Karma Karma : 286
Posts Posts : 4274

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] The Legend of Zelda: A Link Between Worlds

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 03:43


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum