PlayStation Blast
Ei, você aí. Nosso fórum contém uma gama diversificada e grande de discussões que você poderia fazer parte! Além dos membros serem educados e atenciosos. Então por que não se cadastra aí? Venha discutir conosco e fazer amizades aqui, no Fórum PlayStation Blast!

[Especial] Postal 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Especial] Postal 2

Mensagem por Hamburger em Ter 22 Jul 2014, 14:51


Compartilhando a dor!

Lembra de todos aqueles anos que você provavelmente passou jogando GTA, matando pessoas inocentes e usando cheats insanos? Esqueça-os. Postal 2 é como se fosse um GTA/Saints Row em primeira pessoa, só que com missões realmente cativantes, uma história muito mais simples, cenas engraçadíssimas e muito, muito sangue. Postal 2 foi lançado originalmente em 2003 para PC e Mac OS X, e posteriormente para Linux, em 2005, e distribuído pela Steam, em 2012. O jogo é obviamente a continuação do primeiro Postal, hoje mais conhecido como Postal Classic and Uncut, lançado em novembro de 1997 para as mesmas plataformas, onde o protagonista, Mr. Dude, chegou à cidade de Paradise, no Arizona, onde todos os
seus vizinhos são hostis e sua missão é derrotá-los e completar missões.

Voltando a Postal 2, podemos dizer que ele é o jogo mais violento da franquia, e foi banido em vários países como Nova Zelândia, Austrália, Malásia, Alemanha, Suécia e finalmente no Brasil. Mas, felizmente, ninguém liga pra isso e a internet está aqui para nos dar a liberdade de jogar esse jogo!


Origens do mal

O nome “Postal” é devido a uma série de incidentes ocorridos em 1983 nos EUA, que envolveram uma revolta de trabalhadores do serviço postal dos EUA, matando dezenas de pessoas, incluindo trabalhadores do próprio setor. Desde então, “going postal” se tornou um termo que define tomar atitudes insanas com um comportamento altamente hostil. Basicamente sair por aí com armas matando todo mundo - e é exatamente isso que fazemos em Postal 2. Por isso o jogo ganhou esse nome.


“Hoje é o primeiro dia do fim de suas vidas!”

Chega de explicações chatas. Vamos ao ponto de Postal 2! O protagonista - cuja voz é mais épica que a do próprio Duke Nukem - é um homem ruivo de óculos escuros chamado Postal Dude (o Cara do Postal) ou Mr. Dude (sr. Cara), e ele se muda para outro lado de Paradise City com sua mulher irritante, que é descrita apenas como “Mr. Dude’s Bitch” (uh... traduza você mesmo), por causa de seu novo emprego: trabalhar na Running with Scissors, a própria produtora do jogo. Sua nova casa é um trailer detonado que fica atrás do quintal de uma casa no bairro ruim da cidade, e seu jardim é cheio de cocô do seu cachorro Champ. O jogo consiste em fazer missões durante 5 dias (segunda a sexta). Ao contrário de muitos jogos por aí, Postal 2 conta com uma variedade de missões que te realmente te dão vontade de fazer.
Tudo varia de comprar leite no mercado, pegar sua conta no trabalho e entregar um livro até urinar no túmulo do seu pai, pegar um autógrafo do Gary Coleman, curar uma gonorreia e comprar um bonequinho falante em forma de genitália que educa crianças sobre pedofilia com indiretas engraçadas. Isso tudo parece simples de se falar, ainda mais quando você vê Mr. Dude escrevendo suas tarefas em seu mapa. Mas, já que foram dados exemplos, acho melhor explicar como cada um pode ser mais fatal do que parece.


“Armas não matam pessoas. Eu mato.”

O jogo pode não ter o medidor de caminho bom/caminho ruim, mas o rumo muda de pacífico para caótico dependendo de pequenas ações. Na missão em que você tem que pegar o leite, ou você espera dois minutos na fila do caixa para pagar pacificamente o dono do mercado, um indiano secretamente terrorista, ou tenta sair com o leite na mão e é perseguido pelo indiano com sua metralhadora, sendo que nesta parte do jogo você não deve ter nada mais que uma arma de choque, uma metralhadora com apenas 20 balas, uma pá e talvez um cacetete.

Isso pode se aplicar ou não nas missões. Por exemplo, pegar a conta no trabalho (que é a sede de uma produtora de jogos violentos, a própria RWS) vai ativar uma cutscene em que um grupo de protestantes moralistas contra a violência nos jogos invade a empresa e tenta matar os funcionários. Não importa o que você fez, eles irão atacar. No entanto, você não é obrigado a matá-los ou sequer proteger os membros da RWS - que são seus únicos aliados no jogo - para simplesmente sair pela porta e deixar o caos acontecer. Esse é o alvo do jogo: deixar você fazer o que você quiser.

Em algumas outras missões, você depende de alguém para passar. Mesmo assim, é possível matar todos os NPCs - sejam eles essenciais para a missão ou não. E como a RWS resolveu isso? Dizendo “dane-se, é mais divertido matar todo mundo, mesmo”. Na missão do Gary Coleman, por exemplo, se você matá-lo, é possível pegar um dos livros autografados caidos no chão, ao invés de esperar cinco minutos na fila. Só que é bom levar em conta que o Gary precisa de 10 tiros de shotgun para morrer, e seus guarda-costas estão muito bem armados.

Por fim, existem as missões que vão te prender em um lugar, ou seja, ou você faz a missão ou morre. Ao entregar o livro na biblioteca, por exemplo, um grupo de ativistas contra a produção de livros a favor do meio ambiente queima todo o edifício, fazendo com que você saia apenas passando pelo longo caminho por entre as chamas que estão consumindo o local, sempre parando para matar ativistas que atiram em você sem pensar duas vezes.

De qualquer maneira, a parte mais divertida é a matança desenfreada pelas ruas de Paradise.

O arsenal está aberto!

Ah, as ruas de Paradise City! Não há nada mais agradável e encantador do que pegar uma escopeta e saltitar por aí estourando os miolos dos seus amiguinhos! Bom, assim como em GTA, a parte mais divertida é matar NPCs indefesos pela cidade. O mais legal é que você não apenas mata os NPCs, mas pode torturá-los levemente usando armas brancas ou até sua própria urina. O seu arsenal (sem mods) contém desde tesouras jogáveis, um taser e uma pá a um rocket launcher, um galão de gasolina (acompanhado de fósforos infinitos) e coquetéis Molotov, além das armas mais comuns, como metralhadoras, granadas, pistolas, shotguns e rifles. Um truque “bem bacana” é encontrar gatos pela rua, engatinhar até pegá-los, “violá-los” com sua shotgun ou metralhadora - do traseiro à boca - e usá-los como silenciador. Bom, admitimos que isso não é nada ético, mas, como é só um jogo, isso chega a ser divertido... até que o limite de tiros acaba e eles explodem.
O jogo também tem algumas armas engraçadas/interessantes e funções especiais das armas mais comuns. Por exemplo, no jogo é encontrada uma cabeça podre de boi. Se você jogar a cabeça num aglomerado de NPCs e atirar para que ela exploda, o cheiro será tão ruim que eles começarão a vomitar sangue. Isso inclui policiais. Sim, é uma bela bomba de gás. O rocket launcher tem uma função que faz com que ele atire mísseis teleguiados. Se você apertar o botão de fogo até que a barra do visor da arma fique cheia, uma voz anunciará que o modo teleguiado foi ligado e seu míssil irá seguir o inimigo mais próximo, ou àquele que você apontou antes de atirar. Se você atirar uma tesoura com o botão direito do mouse, ela irá ricochetear pelas paredes do ambiente até acertar alguém.
Você também pode chutar, o que é bem útil com portas ou pessoas com uma nota “KICK ME” colada nas costas. Você não ganha nada com isso, mas você ri. Jogou uma Molotov e pegou fogo em você mesmo? Sem problemas! Abaixe suas calças, aperte R e urine para cima! O “banho dourado” apagará o fogo. Ah, e pelo mais incrível que pareça, o jogo não tem temas sexuais. O mais apelativo que você pode encontrar são as Postal Babes.

2003? Sério?

Se você jogar Postal 2 com todos os settings no máximo, você vai perceber que o jogo tem gráficos bons demais para sua época. É claro, ignorando a anatomia genérica dos NPCs. Isso é porque o jogo foi baseado na Unreal Engine 2.0, que dá um belo update em sombreamento e luz, diminui os serrilhados e possibilita a colocação de mais detalhes nas texturas. Infelizmente, toda a beleza do jogo foi jogada pelos ares com o visual apocalíptico do jogo e paisagem desértica, mas isso não quer dizer que o jogo deixe de ser incrível.

Cheats!

Muita dificuldade ou preguiça de passar de uma missão? Precisa de mais munição? Sua vida está fraca? Quer se infiltrar na central da polícia? Não tem problema. Postal 2 tem uma grande variedade de cheats para os gamers mais “folgados”. Não, você não precisa sair do jogo ou colocar nenhum código gigantesco. O jogo é cheat-friendly. Aperte o botão do chat no seu teclado (que, em um teclado com configurações ABNT2, o padrão seria apóstrofe) e digite os nomes engraçados dos cheats do jogo para ativá-los. Vida infinita? AlaMode. Precisa de um colete? BlockMyAss. Está com preguiça de fugir da cadeia? IFeelFree. Além de muitos outros cheats para fazer você parecer um inútil. Sério, sem ironia. Alguns cheats fazem com que Dude fale “you gotta be fucking kidding”.

Não tem nenhuma graça zerar usando cheats, mas após zerar o jogo, o menu de Cheats é liberado no menu Pause. Existe até um cheat para trocar balas de Shotgun e Machine Gun por gatos. Você também pode fazer com que esses gatos saltem loucamente pelas paredes.


O segredo de Tora Bora

Um verdadeiro jogo lendário precisa ter Easter Eggs. Este jogo tem vários, como o escritório de um funcionário demitido que foi colocado dentro de um banheiro na sede da RWS dentro do jogo. Mas o Easter Egg mais intrigante não é exatamente um Easter Egg, e sim uma missão opcional secreta. Todos pensam que só há uma parede de rochas atrás do trailer de Dude, mas se você ir até lá, perceberá que existe um cano grande o bastante para você entrar engatinhando. O esgoto de Paradise tem saídas para quatro cantos da cidade, mas se você destruir um reator em uma sala de máquinas dentro do esgoto, um portão de grades se abrirá e você terá que detonar uma horda de terroristas muçulmanos armados até o pescoço (lembrando que todos os terroristas do jogo se parecem com o Osama Bin Laden) até liberar o caminho. Então você terá que passar de fininho em cima de um cano sobre um abismo até chegar do outro lado.
Saindo pelo último cano, você chegará em Tora Bora, sendo bem-vindo por vários terroristas com metralhadoras. Virando à direita, passando com cuidado para não cair no desfiladeiro e morrer, você entrará em uma caverna cheia de túneis e, obviamente, terroristas. Tora Bora é a base dos terroristas escondida em Paradise. Sua missão é dar uma volta pelos túneis apenas por curiosidade. O lugar está cheio de caminhos alternativos e segredos, mas todos levarão ao mesmo lugar. Quando você entrar em uma sala em que dois terroristas estão tentando te matar com rocket launchers, vire à esquerda, desca a pequena rampa e entre em um buraco. Ele te levará a uma sala com medkits, munição e um segredo: existem dois militares da SWAT presos à direita, e eles te pedem ajuda. É só destruir o gerador no lado oposto da sala e liberar os dois, que vão te ajudar a matar alguns dos terroristas. E se você entrar na cela, perceberá que os dois militares estavam sendo alimentados com comida de cachorro! Em outra rota secreta, você encontrará as camas dos terroristas em uma sala que contém uma cabeça de boi escondida.
Enfim, após passar pelo labirinto todo, você chegará em uma sala cheia de munição para uma arma que nem os cheats podem te dar. Mas por quê? Assim que você dá alguns passos, é iniciada uma cutscene em que um terrorista, tentando se vingar de todos os (mais de 50) aliados mortos, pega uma bazuca WMD para te matar. Após você matá-los, você receberá a misteriosa arma, que atira mísses que causam uma explosão radioativa. Ou seja, se alguém chegar perto do corpo morto do seu alvo, vai pegar radioatividade, sair correndo desesperadamente e morrer.
Além disso tudo, existe um Easter Egg que só pode ser encontrado por meio de cheats. Se você atravessar o desfiladeiro de Tora Bora usando o cheat Ghost Mode, que é ativado pelo código IFeelFree, você verá algo parecido com uma piscina. Avançando até lá, você perceberá que aquilo é uma sala de testes de programação para as texturas do Sol, das nuvens, do céu, do vácuo e do horizonte.


Mate seus amigos!

Acha que ter tanta liberdade para matar gente indefesa já é bom? Pois prepare-se: Postal 2: Share the Pain, uma atualização gratuita de Postal 2, também tem um modo multiplayer! Isso mesmo. Existe um modo multiplayer com mapas diferentes - alguns feitos pela RWS e outros customizados pelos próprios usuários. As sessões são no estilo Team Fortress 2, mas desta vez você tem que capturar armas. Você pode usar várias skins para jogar, e isso inclui os próprios NPCs do jogo. E sim, ainda existe gente jogando hoje, lembrando que o jogo foi lançado em 2003.


“Você provavelmente não pensou que morreria hoje... surpresa!”

Bom, Postal 2 pode ter sido proibido em múltiplos países, mas não deixa de ser um dos jogos mais divertidos da história... para algumas pessoas, é claro. A fama do jogo chegou a ser tão alta que a própria Running with Scissors lançou uma subsequência para Postal 2! Além disso, alguns fãs fizeram mods do jogo que acabaram sendo aceitos pela empresa e colocados em um pacotão de Postal, chamado Postal Fudge Pack, que inclui os jogos Postal - Classic and Uncut, Apocalypse Wekend, A Week in Paradise e Eternal Damnation. A RWS também lançou Postal 3, um shooter com o estilo de câmera de Resident Evil, mas é certo que Postal 2 vale muito mais a pena. Postal 3 foi praticamente destruido pela censura.

- Postal 2: Apocalypse Weekend (expansão, RWS)
No final de Postal 2, quando você volta para o trailer na sexta-feira apocalíptica em que todos estão armados e gatos caem descontroladamente do céu, podemos perceber que Dude esqueceu de comprar o sorvete Rocky Road que sua esposa pediu na segunda-feira, logo na introdução do jogo. Por isso, Dude prevê consequências terríveis e atira em si mesmo, e aí o jogo acaba. A expansão Apocalypse Weekend acontece quando Dude acorda no hospital com uma bandana na cabeça. Pela primeira vez, vemos uma cutscene pré-renderizada no jogo, onde Dude acorda e recebe cartas dizendo que seu trailer foi retirado e que sua mulher foi morar com a mãe.
Agora o nível de gore e terror aumentou no jogo, assim como seu arsenal. Você consegue cortar 10 pontos de um corpo NPC, ao invés de apenas 1 (pescoço) no jogo principal. Você também consegue um facão machete, uma marreta, uma ceifa e muito mais. Porém, agora gatos podem te matar, a SWAT está contra você e o restaurante chinês fez um tempero tão ruim que os clientes viraram zumbis. Ah, e sua mente foi distorcida com o tiro, então você eventualmente terá visões com ambientes LSD em que clones epilépticos do Gary Coleman irão te atacar com granadas e armas pesadas. O sistema de missões é diferente: você não entra em uma missão. Você está constantemente fazendo missões. Normalmente  uma cutscene te leva de um lugar a outro. Felizmente, junto ao gore e dificuldade extra, a RWS também adicionou mais humor ao jogo. Em uma missão, você precisa estourar cabeças de vacas infectadas com uma marreta, e se você atirar a marreta por trás... bom, o cabo fica preso no traseiro da vaca. Pobre Dude. O objetivo do jogo em si é completar todas as missões para fugir de Paradise City com seu cachorro Champ e explodir a cidade.

- Postal 2: A Week in Paradise (mod, RWS)
Este mod é mais uma expansão do que um mod. A Week in Paradise apenas adiciona mais mapas, armas (nucleares) e roupas para NPCs à campanha de Postal 2, além de uma missão opcional com zumbis num mapa novo, a escola.

- Postal 2: Eternal Damnation (mod, fanmade)
Eternal Damnation é um mod feito por fãs que adiciona uma atmosfera de horror no estilo Manhunt 2 ao jogo, além de trazer ainda mais zumbis como inimigos. O jogo foi incluído pela RWS no Postal 2 Fudge Pack.


Gameplay do mod de 500 armas do AWP (que eu mesmo fiz!)


aeee


É de explodir cabeças!

Postal 2 é violento, controverso, malicioso e gerou milhares de discussões irritantes ao redor do mundo, mas é um jogo simplesmente excelente. A campanha não é muito grande, mas garante horas e horas de replay pelos extras e expansões, apenas pelo fato de ser o melhor remédio para stress que você já viu em um computador.


ATENÇÃO
Isto é apenas um jogo, e sua proposta é apenas entretenimento. O Hamburger acredita que violência e ações inapropriadas pertencem aos videogames e não ao mundo real (exceto no Oriente Médio, é claro), e insiste que nenhuma das ações, eventos ou situações em Postal 2 devem ser recriadas ou imitadas por ninguém.

Spoiler:

Tópico descaradamente copiado daqui com a pá de ouro.

Hamburger
Membro Nv.31
Membro Nv.31

Karma Karma : 45
Posts Posts : 338

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Especial] Postal 2

Mensagem por Felipe JJ em Ter 22 Jul 2014, 17:28

Excelente tópico, parabéns, burguer!

Nunca joguei Postal, mas gostei do que vi nesse tópico. Curto jogos com doses de humor, mas infelizmente não se encontra muito hoje em dia. Chloë Diva Moretz




DRIVE-THRU DO BONDE:


Felipe JJ
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 600
Posts Posts : 3172

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Especial] Postal 2

Mensagem por Felipefabricio em Ter 22 Jul 2014, 19:32

Muito legal o tópico, mó bem feito ^^

Nunca joguei Postal, me parece legal, apesar de um pouco exagerado Laughing Curto bastante esse "estilo GTA" de jogos Razz




Gostaria de ler uma história?Então leia O Quase Fim do Mundo!

Felipefabricio
Masked Man
Masked Man

Karma Karma : 147
Posts Posts : 1962

Ver perfil do usuário http://felipefabricio.wordpress.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Especial] Postal 2

Mensagem por Wolfman em Ter 22 Jul 2014, 20:53

Excelente tópico, Hamburger. Nunca imaginei ver alguém ter tanto trabalho de ver algo detalhado assim e sobre Postal ainda. Laughing 

Jogava o 2 com um amigo um tempão atrás e o jogo é algo tão doentio e bizarro que não tem como não rir a cada 10 segundos do que acontece na tela e do que se pode fazer. Lembro que a primeira coisa que vi no jogo foi o personagem urinando numa flor e falando "now the flowers will grow". Muito WTF. Laughing  O jogo também não perdoa NINGUÉM na hora de zuar também.

Só que não sei se todo mundo gostaria do humor por ser bem doentio e escrachado mesmo. Faz Saints Row e Duke Nukem parecerem jogos cristãos pra toda a família jogar junta.  Laughing

Wolfman
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 487
Posts Posts : 1662

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Especial] Postal 2

Mensagem por Hamburger em Sab 26 Jul 2014, 23:45

Obrigado, seus lindos! Embora ele tenha sido concluido há um ano e meio.

Wolfman escreveu:Excelente tópico, Hamburger. Nunca imaginei ver alguém ter tanto trabalho de ver algo detalhado assim e sobre Postal ainda. Laughing 

Jogava o 2 com um amigo um tempão atrás e o jogo é algo tão doentio e bizarro que não tem como não rir a cada 10 segundos do que acontece na tela e do que se pode fazer. Lembro que a primeira coisa que vi no jogo foi o personagem urinando numa flor e falando "now the flowers will grow". Muito WTF. Laughing  O jogo também não perdoa NINGUÉM na hora de zuar também.

Só que não sei se todo mundo gostaria do humor por ser bem doentio e escrachado mesmo. Faz Saints Row e Duke Nukem parecerem jogos cristãos pra toda a família jogar junta.  Laughing
Obrigado, cara! Pois é, só que tem um detalhe, ele fala "now the flowers will grow" se você mijar em qualquer lugar, não só nas flores (tem flores em Postal 2?). Se o jogo fosse mais recente e os desenvolvedores não fossem um bando de bêbados maconhados, aposto que teriam feito um cheat que faz plantas crescerem onde você mija. Incluindo pessoas. Hue.

E, né, o gore e o sadismo nisso aí deixam GTA, Duke Nukem, Doom e Saints Row no chinelo, especialmente quando você instala o AWP. Viu o gameplay em vídeo que postei? Aquilo sim é violência.

Sobre zuera, sim, é legal ver os caras do açougue moendo gente viva, matar os vegans extremistas no Apocalypse Weekend e explodir os protetores de árvore hipócritas na biblioteca. Eu mesmo explodo o bar gay e jogo Fag Hunter; e se você me conhece bem, sabe que eu tenho que gostar muito do jogo pra explodir meus iguais. Por falar nisso, sabe aquele traveco no Fire in the Hole? É um desenvolvedor zuado, Mike J. O escritório dele na RWS é um banheiro, e no AW ele é um chefe que tem corpo de vaca e atira cabeças de Gary Coleman explosivas. 10/10 melhor bullying.

Hamburger
Membro Nv.31
Membro Nv.31

Karma Karma : 45
Posts Posts : 338

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Especial] Postal 2

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 08:09


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum