PlayStation Blast
Ei, você aí. Nosso fórum contém uma gama diversificada e grande de discussões que você poderia fazer parte! Além dos membros serem educados e atenciosos. Então por que não se cadastra aí? Venha discutir conosco e fazer amizades aqui, no Fórum PlayStation Blast!

Diários do Apocalipse

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Diários do Apocalipse

Mensagem por mligieri3 em Ter 23 Set 2014, 18:02

Olá pessoal! Very Happy Como estão?Bom eu sei que sumi por um tempo(estava muito atarefado Razz ),mas volto trazendo mais um de meus trabalhos,Diários do Apocalipse,e devido à extensão do texto(ainda inacabado), vou trazê-lo em episódios.Espero que gostem!
Roteiro:TheLegendaryWarrior
Texto e edição:Mligieri3

Diários do Apocalipse-1:

03 de fevereiro de 2015: Hoje o presidente veio à público falar sobre um experimento que deu errado, denominado Vírus Z. O presidente não deu muitos detalhes e disse para não nos preocuparmos.Mas eu estou seriamente preocupado.

 

10 de fevereiro de 2015: O presidente relatou que a contenção do vírus não foi bem-sucedida.Ele disse que o denominado Paciente Zero mordeu seus enfermeiros e os infectou, resultando em sua fuga.Ele alertou-nos para ficarmos em casa.A preocupação ainda me aflige.

 

25 de fevereiro de 2015:Ouço gritos lá fora.Minha mãe me disse para não olhar pela janela, pois eu posso me chocar com a cena. Consigo ouvir tiros e barulhos altos de explosões.Meu pai precisa sair para encontrar suprimentos.Espero que volte logo.

 

01 de março de 2015:Faz dias que meu pai não volta.Será que ele realmente morreu?Minha mãe disse que vamos sair da cidade para acharmos um lugar seguro, pois a cidade está cheia desses malditos mortos-vivos, como ela diz.

02 de março de 2015:Nosso tio conseguiu nos ligar e nos disse para ficarmos em sua fazenda, que é afastada da cidade.No caminho para a fazenda, eu vi algo que me chocou, e prefiro não comentar....Mas eu tenho que desabafar com alguém.Eu vi meu melhor amigo, Zack, se tornar um deles.Eu abaixei meu rosto e uma lágrima escorreu por ele.

 

04 de março de 2015:Esta fazenda do meu tio é bem bacana e tranquila.É longe da cidade e cheia de animais e comida.Ele tem um carro muito antigo que podemos usar se precisarmos.Ouvi mamãe conversar com alguém no telefone.Parecia ser papai.

 

06 de março de 2015:Ouvi no rádio que as cidades estão destruídas pelos zumbis, como eles os chamam.Outras estão sendo evacuadas pelo exército.Mamãe disse que papai está vindo para a fazenda com armas, munição e comida.

 

 

 

10 de março de 2015:Meu pai e meu tio estão me ensinando a atirar.É um pouco difícil, mas papai disse que iria me acostumar.Ela é muito pesada para mim e seus tiros são rápidos, me empurrando para trás.Espero que eu consiga pegar o jeito.

 

16 de março de 2015:Hoje foi meu aniversário de 15 anos.Minha mãe fez um bolo de chocolate delicioso, e eu até consegui esquecer os acontecimentos recentes.

 

19 de março de 2015:Hoje meu pai começou a se sentir enjoado e tonto, e disse que precisava de seus remédios que ficavam na bancada.Eu fui pegá-los e os entreguei em seguida.Ele estava muito pálido e com muita febre.Eu perguntei o que havia acontecido,mas ele não disse nada.

 

20 de março de 2015:Ontem à noite vi meus pais brigando, e mamãe gritava muito com papai dizendo-lhe que deveria ter-lhe contado antes.Eu subi para o quarto deles para saber mais sobre sua conversa, quando, no mesmo momento em que eu iria entrar, minha mãe saiu do quarto e me mandou dormir pois já era tarde.

 

21 de março de 2015:Acordei com barulhos de tiro,pensando que fosse meu tio e me pai treinando de novo.Levantei para ver o que acontecia,e não acreditei na minha visão.Havia um monte daquelas “coisas” correndo pelo milharal .Corri até meu tio para saber como eles nos encontraram, e ele me explicou que os bichos foram atraídos pelos tiros quando estavam treinando.Eu perguntei onde meus pais estavam, e ele apenas apontou para dois corpos estirados no chão...Eram meus pais.Aquilo certamente me derrubou, e comecei a chorar.Meu tio me disse para levantar, pegar uma arma e juntar tudo que seria necessário em uma mochila, como as armas, suas munições e a comida, já que ali não era mais seguro.Depois me mandou pegar o carro, embora eu não soubesse dirigir, já que havia uma primeira vez para tudo.Eu deveria ser forte, e dirigir até a construção mais próxima.Ele me deu um forte abraço e se despediu uma última vez de mim.Esse foi o dia que me despedi de minha família.

04 de abril de 2015:Passei um tempo sem escrever pois procurava um lugar seguro para ficar e porque estava refletindo um pouco.Agora estou em um hotel abandonado, o único lugar seguro que consegui encontrar.Na estrada, me deparei com um cachorro perdido.Dei a ele um pouco de minha comida, e ele aceitou ficar comigo.Dei-lhe o nome de Buddy.Ele é um labrador bem dócil.

06 de abril de 2015:Hoje é outono, mas não como antes.Não consegui dormir bem esses dias.Tenho pesadelos com meus pais morrendo e se tornando aquelas...coisas.Daqui a alguns dias irei sair deste lugar, porque a comida está acabando.Tenho sorte de ter companhia.


Diários do Apocalipse-2:

10 de abril de 2015:A caminho de um novo lugar para ficar, a gasolina do carro acabou.Estou seguindo a pé sem rumo.Espero encontrar outro lugar seguro.

 

11 de abril de 2015:Encontrei um posto de gasolina.Nele havia aquelas...coisas.Tinha que matá-las, mas não tive coragem.Agora estou no banheiro do posto, com muita sede e frio.Buddy parece estar faminto.Tomara que amanhã seja melhor.Tentei encontrar gasolina, mas tudo o que havia no posto eram corpos e poeira.

 

 

 

14 de abril de 2015:Continuo à procura de um lugar seguro.Graças à Deus encontrei um mercado de beira de estrada.Entrei nele, mas não havia comida.Ao entrar, Buddy se assustou com algo e permaneceu do lado de fora.Como a fome me dominava, resolvi entrar.Olhei os corredores com cuidado.Parece que durante a evacuação, levaram todo o possível.Ao menos encontrei uma garrafa de água e duas latas de feijão.Quando fui pegá-las, outra daquelas coisas apareceu e veio correndo em minha direção.Assustado, lhe dei um tiro no peito.Andei dois passos para trás, me concentrei e dei-lhe um tiro na cabeça.Eu...o matei.Mesmo sendo uma daquelas coisas, ainda era uma pessoa.Minhas mãos tremiam.Estava assustado pois nunca havia atirado em ninguém.Me senti muito mal por isso.Me recuperei, peguei os suprimentos e saí.Abri uma das latas de feijão e dei metade do conteúdo para Buddy,ao passo que comi a outra metade.Também lhe dei um pouco de água e bebi o resto.Parece que mais para frente há uma cidade,que eles chamam de Brightown.Talvez lá tenha mais comida e, se tiver sorte, mais sobreviventes.

19 de abril de 2015:Estou na cidade.Tenho medo, pois há muitos mortos-vivos aqui.Consegui chegar a um apartamento sem ser notado ou perseguido.Encontrei um canivete e um facão, e mais água.Irei descansar,pois andei muito esses dias.

 

 

 

 

24 de abril de 2015:Ouço pessoas lá fora.Não parecem estar infectadas.Não irei sair porque tenho medo de que sejam bandidos.Esperei um tempo até eles irem embora.Tive que sair para buscar mais comida e outro abrigo.Ao caminho do supermercado local, Buddy começou a latir muito alto, novamente, sentindo o perigo.Disse para ficar em silêncio, pois seus latidos estavam atraíndo “eles”.Comecei a correr,e deixei para trás, porque não tive como reparar que ele ficara parado.Ouvi as mesmas vozes de antes,dessa vez me chamando.Parecia ser três homens e uma mulher.Como era minha única opção, corri na direção deles.Eu deveria entrar rapidamente no carro e eles iriam me levar para fora da cidade.

 

25 de abril de 2015:Eles me levaram a um acampamento não muito afastado da cidade.Chegando lá, encontrei muitos outros sobreviventes, mais do que esperava.O homem que me salvou se chamava Rick, e junto havia Chloe, Paul e Mike.Todos me trataram bem.Me perguntaram sobre meu nome e minha história.Decidi continuar anônimo,mas contei-lhes sobre o que tinha passado.Ao relatar os acontecimentos, lembrei-me de que Buddy ficara na cidade.Fiquei arrasado...ele era meu único companheiro...mas eu tinha que seguir em frente.Confesso que chorei na frente deles, e eles me consolaram.O líder do grupo havia chegado.Ele me olhou com desprezo, e pareceu não gostar da minha presença.Eu podia ver raiva e ódio em seus olhos.Apesar do clima tenso, todos estavam contentes de estarem juntos nessa terra de ninguém.

 

26 de abril de 2015:Hoje de manhã,Rick me apresentou ao resto do grupo.Ele me levou ao arsenal, onde seu filho, Charlie, estava praticando.Ele contou que perdeu a esposa no meio da confusão, quando evacuaram a cidade.Logo em seguida, conheci John e Ellen, irmãos que se perderam da mãe e não a encontraram mais.Rick mencionou a habilidade de John no arco e flecha e a destreza de Ellen com armas de fogo.Depois falou sobre Bob, que trabalhava no hospital mais bem sucedido da cidade.Após a infeccção, Bob trabalha duro para encontrar a cura.Me apresentou também ao Mike, que era ex-militar, mas meio tímido, porém sabia sobreviver em situações extremas;e depois Chloe, sua sobrinha, que era mais sentimental e não aprovava a matança.Paul era o mecânico da equipe, e disse somente isso.Por último, Rick me contou sobre o “Líder”.Ele era chamado assim porque nunca disse seu nome desde que chegou.Ele explicou que o fato dele não conversar com novos membros foi devido a um fato no passado dele, uma traição de antigos amigos.Hoje o dia está acabando, e é melhor descansar um pouco.

 

 

 

 

 

 

 

01 de maio de 2015:Faz dias que não escrevo.O Líder não aparece muito.Ele permanece em seu quarto a maior parte do tempo.Ao menos tenho passado o tempo conversando com Charlie. Porém, esta noite ouvi um diálogo, que irei transcrever a seguir,entre o Líder e outro integrante:

-Líder, Líder, socorro!

-O que foi?

-Nosso grupo foi atacado!Todos morreram!Preciso voltar à cidade para salvar os sobreviventes!Preciso dos seus suprimentos!

Mas você trouxe o que eu pedi?

-Não, quando estava quase conseguindo, os zumbis atacaram.

-Então você não trouxe...Volte lá sozinho e encontre agora!

-Mas, Líder, pode não haver sobreviventes!Estou sem munição, sem nada!

-Eu não ligo!Só quero o que te ordenei!

-Quer saber?Cansei de suas ordens!Você só pensa em si mesmo!Eu irei voltar para salvá-los, e não virei mais!Arranje outra pessoa para fazer seu trabalho sujo!

-Eu não ligo se vai morrer, você é inútil.E creio que não vai longe...

Consegui ouvir o Líder atirar na perna do outro homem com sua pistola silenciada:

-Seu..seu...bosta!

04 de maio de 2015:Ao término do diálogo, anterior, o homem ferido foi embora, e eu fui descansar um pouco.Houve uma reunião hoje para comentar com o Líder sobre sua ação na noite de 01 de maio.Todos conversavam entre si e uma votação seria feita, e, dependendo do resultado, o Líder seria retirado da liderança do grupo.Porém, eles se lembraram que ele era o mais forte da equipe, e possuía a maior parte do arsenal do acampamento.Perguntei o motivo de sua frieza ao Rick, e ele disse que, durante a crise dos zumbis, dois “amigos” falaram que iriam ajudar a ele, sua mulher e dois filhos.Eles seguiram para a suposta localização dos supostos aliados.Ao chegar lá, os dois revelaram que suas intenções eram matá-los e pegar seus suprimentos.O Líder tentou negociar, mas eles responderam com uma bala na cabeça dos membros de sua família.Em uma atitude de raiva e vingança, ele tentou assasiná-los, o que culminou em uma facada em seu olho esquerdo, cegando-o.Mas a dor não o afetou, pois ele tinha sede de vingança.Ele imobilizou um deles e quebrou a perna do outro, deixando-o para morrer.Bob, seu único amigo, colocou um curativo em seu olho.As pessoas dizem que, naquele dia, devido à raiva, ele se assemelhava a um governador dessa cidade, vindo direto do inferno.Rick falou que essa era a única coisa que Bob disse sobre o ocorrido.

 

 

 

 

 

10 de maio de 2015:Hoje, Rick mencionou que o inverno estava chegando, e que eu deveria me arrumar, pois o Líder organizou um grupo de busca, envolvendo eu, Rick, John, Charlie e Ellen.Ele escolheu a mim e a Ellen para nos testar e ver se somos úteis.Partimos hoje de manhã para Brightown com o carro razoavelmente novo de Rick.Chegando lá,Ellen estava um tanto amedrontada, pois era a primeira vez que ela ia até a cidade em meses.O Líder havia dado armas a nós, caso precisássemos.Vasculhamos cuidadosamente a cidade, a pé, em busca de suprimentos.Novamente, havia poucos.Quase indo ao acampamento, ouvimos um choro de bebê.Todos começaram a procurar nas casas mais próximas.Chegamos até uma porta, aparentemente trancada.Ouvíamos o que parecia ser uma canção de ninar.Eu bati na porta para checar se havia alguém lá dentro.A mulher lá dentro nos perguntou se estávamos infectados.Nós negamos, e dissemos que poderíamos ajudar, porque tínhamos um lugar seguro.Elas nos permitu entrar, mas, devido ao que vimos, ficamos estáticos.Na sala, uma mulher, sangrando e com um corte profundo no pulso, segurava um bebê, e um homem jazia morto no chão, com um tiro na cabeça.A mulher começou a contar sua história.Disse que, nos últimos dias, faltara comida, e seu marido enloqueceu.Nesta manhã, ele pegou uma faca e tentou matá-la, para comer algo.Ela conseguiu se esquivar, mas ele acertou seu pulso.Em um ato de sobrevivência, ela alcançou a pistola atrás dela e atirou.Ela implorou para levarmos o bebê ao acampamento, pois ela não sobreviveria.Ela preferia morrer do que viver mesmo mais um pouco.Todos estacaram em seus lugares.Um tiro acertou entre o os olhos da mulher.Atrás de nós, o Líder guardava sua arma no coldre.

      


Diários do Apocalipse-3:

11 de maio de 2015:Voltando ao acampamento, todos questionaram a razão da presença do Líder na cidade, e sua frieza ao matar a mulher.Ele não respondeu, somente que fez o que deveria ser feito.Rick comentou que o barulho do tiro poderia ter atraído os zumbis.Ele também perguntou o que deveriam fazer com o bebê.O Líder disse para entregar o bebê a ele.Transcreverei o diálogo abaixo:

-O que você vai fazer com o bebê?

-Eu farei o necessário.

-Não pode fazer isso!É só um bebê!

John também tomou o partido de Rick:

-Você está louco!Podemos ficar com ele!

-Um peso morto não vale nada.Se o mantermos aqui, vai ser mais uma boca para alimentar.

-Você não deveria ser nosso líder!

O Líder colocou a mão na pistola em seu coldre:

Está questionando minha autoridade?

-Está ignorando o perigo lá fora!

-Eu sou o perigo!

Ele apontou a arma para Ellen:

-Vamos fazer assim:um de vocês sai, o outro fica.Vocês decidem.

Ambos ficaram perplexos:

-Você perdeu a razão!

-Está agindo como se fosse um jogo!

Os outros não interviram.Mas aquilo era demais.Ele pôs o dedo no gatilho, e iria atirar, se eu não tivesse me jogado em cima dele.Ele logo me chutou e iria atirar em mim, se Rick não o tivesse nocauteado.Ainda assim, o chute foi forte o suficiente para me abater.Acabei apagando.

 

18 de maio de 2015:Após os acontecimentos do dia 11, o Líder não está nem um pouco feliz, e não confia mais em mim, na Ellen, no John, muito menos no Rick.Sobre o bebê...Nenhum de nós conseguiu impedir o que ele fez.O Líder continua afirmando que um de nós quatro deve sair, e não queremos decidir quem vai partir.Ele nos deu o prazo de 1 dia.Amanhã iremos decidir.

 

 

 

 

 

 

19 de maio de 2015:Hoje Rick me acordou desesperado, dizendo para encontrar uma arma e juntar minhas coisas.Eu o questionei, e ele respondeu que os zumbis vieram sem motivo conhecido.Ao sair, vi várias pessoas tentando se salvar e muitos outros mordidos.Identifiquei Paul e Mike entre os caídos.Estava a ponto de chorar, quando Rick gritou para me juntar a ele, Chloe, Charlie, John e Ellen.Iríamos deixar tudo para trás novamente...O carro já estava na estrada quando uma saraivada de tiros acertou a parte de trás do carro, quebrando o vidro.                                                                                                                                                           O jipe rápido e moderno do Líder passou por nós.Ninguém havia se ferido, porque somente Charlie havia absorvido o impacto dos tiros.O sangue de meu mais novo amigo voou no meu rosto.Novamente, meu amigo morrera na minha frente.

 

20 de maio de 2015:Chegando a um lugar seguro, Rick começou a me culpar pela morte de seu filho, dizendo que se não tivesse tentado salvar o John, nada disso teria acontecido.Os outros ficaram do meu lado, dizendo que a culpa não era minha.Ele continuou me culpando, chegando a apontar uma arma para mim.Chloe tentava acalmar Rick, mencionando que ele se assemelhava ao Líder.Ao ouvir isso, Rick abaixou a arma me abraçou, pedindo desculpas.Ele disse que enlouqueceu com os eventos recentes, ainda mais depois da morte de seu filho.Devido à morte de Charlie e outras ações, ficarei sem escrever por um tempo.Talvez eu continue no futuro.

 

 

01 de junho de 2015:Depois de um tempo voltei a escrever.Neste tempo que fiquei fora, muitas coisas mudaram.Rick passou a ficar muito tempo no quarto, pensando na morte do filho.Os outros ficaram melancólicos com a chegada do inverno.Todos nós ficamos com medo porque o frio era intenso, e não tínhamos roupas quentes, e os suprimentos uma vez mais estavam escassos.John começou a mostrar sua verdadeira face nesses dias.Ele começava a gritar com o resto do grupo, incluindo a irmã, porque sua comida estava acabando e ninguém queria sair nesse clima.Às vezes conseguíamos ouvir os dois irmãos discutindo, e alguns barulhos de murros sendo desferidos.Como já se passou um tempo, decidi entrar na cabana deles e ver se Ellen está bem, quando Joel sair.Ao entrar, apenas encontrei Ellen caída no chão com um olho roxo.Quando fui ajudá-la,John chegou no local.O diálogo foi o seguinte:

-John, o que você está pensando, batendo na própia irmã?!

-Sabe por que eu faço isso?Porque ela é fraca, para ensiná-la a ser forte!

-Isto precisa acabar!Você está ficando igual ao Líder!

-Não me compare com aquele merda!

Furioso, ele começou a desferir socos na minha cara.Um deles me derrbou, mas ele contiuou o ataque.Atrás de mim havia um cano, porque o local onde estávamos era um prédio abandonado, e ele estava solto.Consegui agarrá-lo e acertei-lhe no rosto do atacante.Ele soltou um grito alto, e todos vieram para entender o ocorrido.John desmaiou, mas por raiva, continuei batendo em sua cabeça, com o sangue espirrando em mim.

         Quando os outros chegaram, me viram com um cano ensaguentado na mão, e John e Ellen caídos no chão.Pensaram que eu havia matado ambos.Me expulsaram do local, com medo de que eu matasse mais alguém.Agora preciso de um lugar para ficar.Estou morrendo de frio.

 

02 de junho de 2015:Encontrei um armazém para ficar, mas ainda tenho frio.Os zumbis lá fora não me deixam dormir.Me sinto culpado por ter matado Joel, era uma pessoa consciente, não um zumbi.Hoje de manhã um rádio estava do meu lado, possivelmente de algum sobrevivente.Tentei me comunicar com alguém.Felizmente, eu consegui.O diálogo foi:

-Alô?Tem alguém me ouvindo?

-Olá.Posso te ouvir.

-Quem é você?Algum sobrevivente?

-As pessoas me chamam de Zero.Eu vi o que seus supostos amigos fizeram, te culpando por algo que você não quis fazer.

-Como você  sabe disso?

-Eu sei de muitas coisas, principalmente o que acontece nessa cidade.Eu preciso que você faça algo para mim.Em troca, eu te deixarei ficar no meu grupo, com gente confiável.E também, todos nós vivemos em segurança aqui.

-O que preciso fazer?

-Eu preciso de armamento pesado.

-Como...

-Um tanque.

-Um tanque?Onde vou encontrar um?

-Talvez em um campo militar abandonado pela cidade.Entrarei em contato logo.

Parece que uma aliança foi forjada.E, mesmo que Zero não seja de confiança, é um aliado necessário.

 

10 de junho de 2015:O frio está aumentando.Logo vai começar a nevar.Faz dias que procuro por um campo militar.Nesses dias os zumbis quase conseguiram me morder, mas eu escapei.Esse tal de Zero me liga todos os dias, sempre querendo saber meu progresso.Ele mencionou que Chloe ficou ferida após a minha partida, devido a um ataque de zumbis.Ela possivelmente estaria infectada, e, em contrapartida, ninguém sentia minha falta.Disse também que Ellen começara a me odiar pela morte do irmão.Agora não tenho mais amigos.Estava caminhando pela cidade quando um tiro de rifle ecoou pela cidade.Me assustei e permaneci no lugar.Mas não tinha muito tempo, pois os zumbis foram atraídos pelo tiro.Continuo minha busca por comida, um lugar seguro e o tanque.

 

 

15 de junho de 2015:Durante minhas buscas pela cidade, encontrei dentro de uma loja  o que parecia ser um pano em cima de um corpo.Cheguei mais perto e reconheci suas feições.Era Chloe.Como ela foi parar ali?O que aconteceu?Logo em seguida, o rádio tocou.Era Zero:

-Parece que você encontrou o corpo de uma velha conhecida.Você deve estar se perguntando como ela chegou ali, como ela morreu.Bom, eu tenho as respostas para suas perguntas.Como ela estava infectada, Rick deu um tiro em sua perna, sem compaixão, e a deixou para morrer.Mas como ele pôde fazer isso com sua sobrinha, sangue do seu sangue?Rick sempre foi assim.Frio e calculista, mas ele sempre escondia esse lado dos outros.Aquele dia, quando ele apontou a arma para você, ele teria atirado, se não fosse os outros.Agora restam duas pessoas que te odeiam.Continue a busca, meu caro.

A dúvida foi plantada na minha cabeça.Ainda assim, o tanque era necessário para minha sobrevivência.

 

18 de junho de 2015:Esse foi um dos piores dias.Quase nada foi encontrado.A temperatura está abaixando muito.Sinto os dedos de meus pés e mãos congelarem.Estou tendo alucinações com meus pais.Encontrei remédios, mas eles me fazem passar mal toda vez que os uso.Talvez esteja doente ou seja o frio.Sinto saudade do mundo antigo, das brincadeiras, da escola, de tudo.Acho que será a última página que escreverei, porque daqui a alguns dias morrerei.Pai, mãe, porque me deixaram sozinho nesse mundo?

20 de junho de 2015:As vozes me dizem que eles não são bons, mas eu discordo.O mundo lá fora é cheio de mentiras.Toda noite vejo meus pais andando na rua e no frio.Quero ir com eles, para onde eles vão.Mas não posso.Não há mais verdade, e existem muitos monstros.O que me resta é morrer de fome, de frio ou de sede.O homem do rádio disse que tenho coisas a fazer para ele, mas não possuo forças.A cada momento, sinto como se meus dedos fossem cair devido ao frio.Parece que no derradeiro final, ficarei sozinho.De novo.

30 de junho de 2015:Acordei hoje em uma cama, e fiquei surpreso por não ter morrido.Achei que era outra alucinação.Mas então, Rick entra e me cumprimenta, e me conta que fui encontrado tremendo, pálido e falando sozinho.Ele diz que, porque estava alucinando, chamava ele e Ellen de pai e mãe.Nós descontraímos um pouco, porém não confiei muito nele, devido ao que Zero havia mencionado, que ele não era quem eu imaginava.Rick deixou o quarto e o rádio tocou.O diálogo foi:

-Ouvi suas alucinações.Sinto muito pelos seus pais.Vi que foi salvo pelo Rick, mas lembre-se que ele ainda te odeia e te salvou para acreditar que está tudo bem.Tome cuidado.Mas, enfim, achou o tanque?

-Ainda não.Estava morrendo de fome e sede.

-Pois é melhor encontrá-lo, senão...vidas serão perdidas.

-Tudo bem,continuarei procurando.

Ao fim da conversa, Ellen entrou no quarto e me perguntou com quem eu estava falando.Eu respondi dizendo que ainda alucinava um pouco.Ela trouxe comida, água e alguns remédios.Agradeci e tomei-os.Comecei a me sentir um pouco melhor.Nós conversamos e ela agradeceu por tê-la ajudado com seu irmão.Eu fui descansar, mas antes que pudesse reagir, Ellen me desejou bons sonhos, me beijou e saiu apressada.

 

01 de julho de 2015:Acordei e nós três iríamos partir na missão que Zero me designou, embora eu não tenha dito nada.Ao descer, percebi que havia outros cinco sobreviventes, entre eles Miguel, que tinha uma perna machucada;Jason, que não era de falar muito;Nathaniel, perito em rifles e armas de longo alcance;Velázquez, especialista em explosivos;e Alexander, um russo que veio aos EUA em busca de uma vida melhor.Ao menos haveria outras pessoas, caso Rick tentasse algo contra mim.É hora de partir.


Última edição por mligieri3 em Sex 26 Set 2014, 15:12, editado 4 vez(es)

mligieri3
Membro Nv.30
Membro Nv.30

Karma Karma : 13
Posts Posts : 320

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários do Apocalipse

Mensagem por Monagma em Ter 23 Set 2014, 19:09

Movido para Custom Blast por se tratar da divulgação de um trabalho do usuário.



Monagma
Rei da Terra
Rei da Terra

Karma Karma : 286
Posts Posts : 4274

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários do Apocalipse

Mensagem por mligieri3 em Qua 24 Set 2014, 14:47

Dando um up aqui...Parte 2 agora publicada!E vocês vão ver muitas referências de séries e games(especialmente The Walking Dead, porque nossa criatividade de nomes não é tão extensa).

mligieri3
Membro Nv.30
Membro Nv.30

Karma Karma : 13
Posts Posts : 320

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários do Apocalipse

Mensagem por The Legendary Warrior em Qua 24 Set 2014, 15:23

mligieri3 escreveu:Dando um up aqui...Parte 2 agora publicada!E vocês vão ver muitas referências de séries e games(especialmente The Walking Dead, porque nossa criatividade de nomes não é tão extensa).
m3 acho que quando vc postou fez algo erra pois n esta no spoiler arrumar dps assim fica mais facil para os outros Razz

The Legendary Warrior
Survivor
Survivor

Karma Karma : 22
Posts Posts : 569

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários do Apocalipse

Mensagem por mligieri3 em Qui 25 Set 2014, 17:39

Dando um up aqui...Parte 3 publicada!Problema de criatividade com os nomes resolvido tbm. Razz

mligieri3
Membro Nv.30
Membro Nv.30

Karma Karma : 13
Posts Posts : 320

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diários do Apocalipse

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 03:47


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum