PlayStation Blast
Ei, você aí. Nosso fórum contém uma gama diversificada e grande de discussões que você poderia fazer parte! Além dos membros serem educados e atenciosos. Então por que não se cadastra aí? Venha discutir conosco e fazer amizades aqui, no Fórum PlayStation Blast!

[Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Convidado em Ter 19 Fev 2013, 01:31





Final Fight (ファイナルファイト - Fainaru Faito) é um jogo eletrônico beat-'em-up side-scrolling originalmente lançado pela Capcom como um video game operado a base de moedas em 1989, um dos jogos mais famosos para esse estilo de jogo. Foi o sétimo jogo lançado pela Capcom para seu sistema de arcade CPS-1 (CAPCOM System 1). O jogador assume um dos três "mocinhos" para tentar resgatar uma jovem mulher capturada pela gangue de rua chamada "Mad Gear", que coincidentemente é filha de Mike Haggar, um dos personagens que o jogador pode escolher e que também é prefeito da cidade em que o jogo se passa (Metro City). Quando o jogo foi oficialmente idealizado ele seria lançado como uma sequência para o jogo Street Fighter original, e se chamaria Street Fighter '89, mas o jogo teve o seu título alterado por causa da grande diferença de estilo entre os dois jogos (Mesmo assim o jogo possui ligações com a série Street Fighter, e junto com o primeiro jogo da série, foi os precursores da série Street Fighter da Capcom), partindo de um jogo de luta comum a um jogo de ação side-scrolling como Double Dragon ou Golden Axe. Final Fight foi portado para diversas plataformas, como o Super Nintendo e o Sega CD, desde o seu original jogo a base de moedas (nos fliperamas). Final Fight foi seguido por uma série de sequências que foram produzidas principalmente para o mercado de consoles domésticos (Super Nintendo) e alguns dos personagens do jogo iriam re-aparecer posteriormente em jogos da série Street Fighter.




Jogabilidade





Final Fight pode ser jogado por um ou dois jogadores simultaneamente, em que cada jogador controla um personagem diferente. Antes de o jogo começar, o jogador escolhe entre os três personagens principais, Guy, Cody e Haggar, cada um com seu próprio estilo de luta e atributos, bem como habilidades únicas que são explicadas durante o decorrer do jogo: Guy pode saltar por cima das paredes e dar um "chute em triângulo", Cody pode usar a faca de perto contra os inimigos sem jogá-la, e Haggar tem mais movimentos de luta que os outros personagens e pode mesmo se mexer enquanto agarra um adversário.
Os controles consistem em um joystick de oito direções e três botões, um para atacar, um para saltar e outro para se livrar de agarrões dos inimigos. O personagem do jogador pode mover-se em qualquer uma das oito direções, mas pode apenas atacar para esquerda e para a direita, como na maioria dos beat-'em-ups. O jogador pode executar uma variedade de ataques, tanto no solo como no ar, dependendo da combinação dos botões do joystick. Por exemplo, se o jogador atingir o inimigo com apenas um golpe, ele pode dar um segundo ou até um terceiro golpe, até que o inimigo caia no chão. O jogador pode agarrar um inimigo, permitindo assim que ele golpei ou lance seu adversário. Pressionando o botões de ataque e o botão de salto ao mesmo tempo, o jogador pode realizar um ataque especial conhecido como "deathblow", que pode atingir todos os inimigos em volta, mas ele drena uma porção de vida do jogador que o usar. Este golpe é ideal para se livrar de situações onde esteja cercado por grande número de inimigos.
Além dos golpes regulares, o jogador pode usar armas que são encontradas, destruindo certos objetos como barris, tambores de óleo, e caixar; ou ainda roubando de um certo inimigo. As armas disponíveis incluem uma faca, um cano de aço, e uma espada. A faca pode apenas ser jogada em inimigos (a menos que o jogador tenha escolhido Cody, como mencionado acima), enquanto o cano e a espada podem ser usados repetidamente. O jogador pode manter sua arma até que seja desarmado pelo inimigo ou passe para um próxima área. Além de armas, o jogador pode obter itens de comida para reabastecer a vida de seu personagem, ou outros itens bônus como joias e dinheiro para aumentar sua pontuação. Dependendo do ajustamento do interruptor do jogo, o jogador pode adquirir vidas extras quando obtém certas pontuações.
Final Fight consiste em seis estágios ou "rounds", bem como rodadas bônus. Cada round leva a um diferente local em Metro City, como os suburbios e o metrô, com muitos rounds apresentando mais de um nível. Ao longo de cada estágio, o jogador irá encontrar vários tipos de personagens inimigos que vão desde punks e motociclistas a utilizadores de facas e lutadores profissionais. O jogo mostra a energia restante, não só a do jogador, mas também a dos inimigos enfrentados. No final de cada round o jogador enfrenta um personagem chefe único para essa rodada.




Enredo



Final Fight é rodado na metrópole fictícia americana de Metro City, onde um ex-lutador profissional chamado Mike Haggar é eleito prefeito, prometendo lidar com os problemas criminais da cidade em sua campanha. A gangue Mad Gear, a organização criminosa dominante na cidade, sequestra a filha de Haggar dizendo que se ele não entregar o seu cargo, a sua filha, Jessica, irá sofrer as consequencias. Contando com a ajuda de Cody, namorado de Jessica e um mestre em artes marciais, bem como um amigo de Cody, Guy um mestre em Ninjutsu, Haggar opta então a lutar pela sua filha em vez de entregar o seu cargo.
Final Fight, junto com o primeiro Street Fighter, são os dois principais jogos da formação do enredo da série Street Fighter, aonde muitos personagens são usados em jogos atuais e citados na história de alguns deles, direta ou indiretamente.




Heróis




Guy





Um mestre-ninja, caracterizado por usar um traje vermelho (ou laranja no primeiro titulo da serie). É o mais fraco dos três heróis, porém o mais veloz, geralmente atacando com voadoras. É o que se dá melhor ao usar katanas. Também participa de toda a série Street Fighter Zero, conhecida nos EUA como Street Fighter Alpha e Super Street Fighter IV.


Cody





Um habilidoso lutador de rua, amigo de Guy e namorado de Jessica. É caracterizado por ser loiro, trajar calça jeans e camisa branca. É o personagem mais equilibrado entre os heróis, não tão forte quanto Haggar, mas também não tão rápido quanto Guy. A arma que melhor usa são as facas, sendo ele um exímio atirador de facas. Participa da série Street Fighter, no jogo Street Fighter Zero 3 ou nos EUA Street Fighter Alpha 3 e Super Street Fighter IV como um ex-presidiário.

Haggar


O prefeito de Metro City, pai de Jessica e um habilidoso lutador de Luta Livre. É caracterizado por ser fisicamente o mais forte dos heróis e trajar apenas uma calça e nenhuma camisa. Apesar de ser o mais forte, Haggar é o mais lento. Haggar é o melhor ao usar canos e bastões. Ele também aparece como um dos personagens selecionáveis de Marvel vs. Capcom 3: Fate of Two Worlds.

Inimigos
Nota: A maioria dos nomes dos inimigos são relacionados a bandas e/ou nomes de personalidades do Hard Rock/Glam Rock. Os jogos seguintes não tem homenagens, possivelmente devido a queda desses gêneros musicais nos anos 90, dando lugar ao Grunge e ao Rock Alternativo.


Comuns





Bred, Dug, Jake e Simmons: São os inimigos mais comuns. Não são muito velozes e após caírem no chão, ficam tontos antes de se levantarem, o que os deixa à mercê do jogador. Seus ataques são socos, chutes e joelhadas, porém Jake e Simmons, os mais fortes deste grupo, possuem chutes voadores. Os nomes são relacionados a várias personalidades do rock, como Gene Simmons do Kiss, por exemplo.
J e Two P.: Dois punks, bem mais rápidos e menos fortes do que os do grupo de Bred. J é o punk de cabelo e roupa amarelos e Two P. possui cabelos e roupa de cor laranja. Seus ataques são apenas socos muito rápidos. O nome "Two P." é em homenagem a outro jogo da Capcom: Forgotten Worlds, que é o segundo jogador (Como o próprio nome diz, uma vez que o P é a abreviação de Player).
Axl e Slash: São um pouco lentos, porém muito fortes. Sua principal característica é se defenderem (bastante) dos ataques do jogador, menos se este os atacar com armas. Seus ataques são golpes com as mãos e chutes, que sempre causam grande prejuízo à energia do jogador. Os nomes são em homenagem ao vocalista e ao antigo guitarrista solo da banda Guns N'Roses, Axl Rose e Slash, respectivamente.
Holywood e El Gado: São inimigos rápidos e perigosos. Possuem várias táticas de ataque, como socos e rasteiras rápidas que às vezes surpreendem o jogador, e também dispõem de um arsenal de facas infinito. Podem arremessar facas, esfaquear o jogador e executar um grande salto acima da cabeça do personagem do jogador, esfaqueando-o. Há uma outra versão de Holywood, bem mais fraca, onde o vilão usa roupas vermelhas e arremessa coquetéis molotov em lugar de facas.
Roxy e Poison: As únicas integrantes femininas da gangue. Podem escapar dos ataques do jogador saltando para trás. Seus ataques são socos, chutes e chutes voadores (estes dois últimos causam grande prejuízo à energia do jogador). Há uma controvérsia: na história original japonesa, ambas são transexuais, mas na versão americana este detalhe foi censurado. Quando são atacadas por socos, não são acrescentados pontos ao placar do jogador. Poison é em homenagem a banda de mesmo nome.
G. Oriber, Bill Bull e Wong Who: Se caracterizam por serem bem gordos. Seus ataques são cabeçadas e chutes, mas o golpe que mais causa dano à energia do jogador é quando atacam correndo com cabeçadas.
Família Andore (Andore Jr., Andore, Andore Father, Andore Grand-Father e Andore Uncle): São personagens gigantes com trajes parecidos com os de homens das cavernas, que lutam ao estilo da Luta Livre. Seus ataques incluem socos, estrangulamentos, a técnica pilão, atacar correndo e saltar sobre o jogador caído, e além de tudo a energia destes personagens é retirada muito devagar. Andore, que traja uma roupa cor de rosa, é o Hugo Andore de Street Fighter 3. os outros andores são: Andore Jr.(possivelmente irmão menor de Hugo, que traja uma roupa vermelha), Andore Father(pai de Hugo e Junior, traja uma roupa amarelada), Andore Uncle(tio de Hugo e Junior, traja uma roupa preta) e Andore Grand-Father(avô de Hugo e Junior, traja uma roupa azul-escura). O nome é em homenagem ao falecido lutador de Luta Livre André the Giant.





Chefes
Damnd (Thrasher):



O primeiro dos chefes, um traficante residente das favelas de Metro City que é exatamente o membro da gangue que sequestra Jessica. Seus golpes são socos e chutes voadores. Ao perder parte de sua energia, se retira e pede ajuda a outros membros da gangue e instantes após a chegada de sua ajuda, retorna até o jogador com um chute voador.

Sodom:

O segundo chefe, bem mais perigoso que o primeiro. Seus golpes incluem socos, golpes com suas duas espadas que causam grandes prejuízos, corridas muito rápidas com e sem espadas. Sodom também tem a maior resistência a golpes em todo o jogo. Após Sodom deixar cair suas espadas, elas ficam soltas e disponíveis para o jogador usar, porém é Guy o herói que melhor sabe usá-las. Sodom também participa da série Street Fighter Zero (alpha). O nome é em homenagem a banda de Thrash Metal alemão de mesmo nome.

Edi.E:




Um policial corrupto, membro da gangue Mad Gear e terceiro chefe do jogo. Seus ataques são golpes com seu porrete e tiros com sua arma de fogo, que causam prejuízos enormes à energia do jogador.


Rolento:




O quarto chefe, um habilidoso e velocíssimo soldado boina vermelha. Seus ataques são chutes voadores, golpes com seu bastão, agarrões e granadas. Rolento também participa da série Street Fighter Zero (alpha).
Abigail:

O penúltimo chefe do jogo. Sua aparência é quase idêntica à dos Andores e seu estilo de luta é o mesmo deles(o que sugere que Abigail é possivelmente um parente distante dos mesmos), porém Abigail pode agarrar e atacar o jogador com muito mais facilidade e não é tão fácil de ser atacado apenas com socos. Seus ataques são socos, agarrões seguidos de arremessos e sua técnica mais poderosa: Quando Abigail fica furioso, torna-se vermelho e corre em direção ao jogador, e ao atacá-lo causa um enorme prejuízo. O nome Abigail é uma referência ao disco mais famoso do King Diamond, vocalista de Heavy Metal, e o personagem usa a mesma maquiagem que ele (ainda assim, é interessante, pois o nome Abigail vem de uma mulher da Bíblia, que ajudou e mais tarde se casou com o Rei Davi).


Belger:




O último chefe do jogo, líder supremo da organização criminosa. Um sujeito que aparece numa cadeira de rodas, trazendo Jessica em seu braço. Seus ataques são apenas um arsenal infinito de arpões, que acabam rapidamente com a energia do jogador e até mesmo dos próprios membros da gangue que os receberem.

Video com o relançamento:










Final Fight fez tanto sucesso que uma continuação obviamente seria
inevitável. Foi então que em 1993 a Capcom lança a continuação
intitulada de Final Fight 2. Depois de derrotarem a gangue Mad Gear,
Cody saiu de férias com sua namorada Jéssica, Guy saiu para uma viagem
de treinamento, enquanto Haggar continuava administrando Metro City como
prefeito. Porém, os membros que restaram da gangue Mad Gear estavam com
planos secretos de se vingarem de Haggar e seus amigos. Com isso
seqüestraram a noiva, o pai e o mestre de Guy, o sensei Genryusai.



Sem conseguir entrar em contato com ninguém, Maki, comunica Haggar sobre
o caso de seqüestro. Sendo assim, o prefeito parte em busca de
solucionar o caso com a ajuda de seu amigo Carlos Miyamoto e Maki uma
ninja meia parecida com a Mai Shiranui do clássico Fatal Fury.

Personagens



Como vocês viram, apenas ficou Haggar.
Nesta continuação que pouco se difere em termos de jogabilidade do
primeiro jogo, temos Haggar mais uma vez com seu wrestlling, Carlos com seu estilo japonês de luta e Maki, com um estilo ninjutsu muito parecido com o que foi visto em Guy no primeiro Final Fight.
Final Fight 2 foi lançado com exclusividade para o Super Nintendo, e desta vez o jogo possuía assim como em todas as suas cópias comercializadas o sistema de controlar dois jogadores simultaneamente, além de oferecer a opção single-player.

Carlos



Maki



Mais uma vez retornam os tambores e barris quebráveis, concedendo armas e vida para os jogadores. Uma coisa interessante é que, em Final Fight 2 o jogador pode optar pela dificuldade do game, ou seja, a cada forma de jogo que o jogador seleciona, um pedaço do final é apresentado. Porém apenas para os hardcores gamers que terminarem o jogo no modo expert terão a oportunidade de verem o final integral do game.



Mesmo a Capcom tendo retirado Cody, e o lendário Guy desse segundo
game, Final Fight 2 também proporcionou muita diversão para todos os
gamers da época e que mais uma vez eu me incluo no meio desses
privilegiados.

Como nem tudo é perfeito nesse mundo, em 1993 a Capcom lançou uma das
ovelhas negras da série, o infantil Mighty Final Fight. Aqui temos um
episódio spin-off do game lançado em 1989, porém diferentemente dos
games lançados anteriormente, o game nos apresenta uma versão “ LIKE
CHILD” dos personagens marcantes da série.

]

A história do game é praticamente a mesma do primeiro jogo lançado em
1989 pela Capcom, porém de uma forma mais cômica em comparação com o
jogo original devido à sua natureza satírica. Por exemplo, o motivo de
Belger para o seqüestro de Jessica nesta versão é forçá-la a casar-se
com ele, depois
de ter se apaixonado por ela. Algo absolutamente idiota tendo em visto o
que já havia sido apresentado no primeiro game. No quesito jogabilidade
o game nos apresenta algumas novidades, como por exemplo os pontos de
experiência que são ganhos quando um inimigo é derrotado.



Os personagens começam no nível 1 ( apenas Haggar começa no nível 3 ) e
ao melhor estilo Rpg, os jogadores vão pegando level e melhorando os
seus lutadores. Quando os personagens atingem o Level 4, os mesmos
recebem um tipo de ataque especial que pressionando as teclas pra trás e
pra frente ao mesmo tempo, faz-se com que Guy, Cody ou Haggar realizem
ataques especiais. Porém mesmo com todas essas novidades, Mighty Final
Fight não agradou aos fãs da eterna franquia beat in up da Capcom.









Após fracassar com Mighty Final Fight, a Capcom se redimiu em 1995
lançando o que seria o melhor game da série, o inesquecível Final Fight
3.

Após ter voltado de seu treinamento no Japão, Guy recebe ao lado de
Haggar a notícia de que uma nova gangue chamada de Skull Cross Gang,
está causando muitos crimes e tumultos em Metro City.









Com a ajuda de Lucia, uma detetive particular da polícia de Metro City, e
Dean que teve sua família assassinada pela Skull Cross Gang, Haggar e
Guy partem novamente em luta para acabarem com a criminalização e
colocarem um ponto final nos crimes que a cidade está enfrentando.





Lucia



Dean







Aqui a jogabilidade melhorou em alguns quesitos. Em Final Fight 3 o
jogador tem mais opções de golpes, além de poderem darem agarrões para
arremessarem seus adversários tanto para frente como para trás. Aqui o
jogador tem também uma espécie de barra de energia que vai se
acumulando, para que quando cheia, o jogador possa desfrutar de seus
ataques especiais ao melhor estilo Street Fighter.








Como nos jogos anteriores de Final Fight, o jogador tem acesso a
armas, saúde, restauração de alimentos e itens de bônus que são
armazenados dentro de tambores quebráveis. Cada personagem em Final
Fight 3 é especializado em uma arma específica, sendo assim, se o
jogador utiliza a arma preferida de seu personagem (por exemplo, Guy
especializada no uso de nunchaku ) o mesmo terá uma combinação única e exclusiva dessa arma.





Assim como em Final Fight 2, o game possui 6 fases com seus 6
respectivos chefes. O game apesar de ter apresentado uma mecânica
melhorada e gráficos acima de seus antecessores, deixou em negativo o
fato de possuir alguns chefes absolutamente sem carisma e por ser
repetitivo e cansativo. Porém, para quem é fã da série como eu, de
enjoativo só te o fato de ter que desligar o vídeo game nos crédito
finais.








Após um grande período de 10 anos de sucesso com a série, o Super
Nintendo deu adeus ao clássico Final Fight que ganhou um game pouco
lembrado ( talvez por ser ruim ), o fraquissimo Final Fight Revenge
lançado para árcades em 1999 e para o Sega Saturno um ano depois, no dia
30 de março de 2000. O jogo foi lançado pela divisão americana da
Capcom, e recebeu críticas negativas por parte da mídia e dos fãs.





Diferente de seus antecessores, Final Fight Revenge é um jogo de luta,
um contra um, em 3D que apresenta 10 personagens selecionáveis. Os
personagens selecionáveis são Haggar, Cody, Guy, El Gado, Sodom, Poison,
Hugo Andore ( mítico ), Darmnd, Edi E., o chefão Belger e o malvado
Rolento. No game, o lutador luta contra 6 oponentes até enfrentar o
chefe Belger que vem em uma versão zumbi, absolutamente tosca. Para
nossa sorte o chefe Belger Zumbi não é um personagem selecionável (
Ufa…)









Como de normal em jogos de luta, cada personagem possui seu estilo de
arte marcial. O jogo também fracassa em tentar nos apresentar algumas
fórmulas que deram certo nos clássicos lançados anteriormente, como a
utilização de armas e a famosa barra de especial, que francamente, não
pode faltar em um bom jogo de luta.









Para fechar essa versão retro de Final Fight, em 2006 foi lançado para o
Playstation 2 e para o X-box o game Final Fight: Streetwise. Aqui o
protagonista da trama é Kyle Travers, irmão de Cody Travers, ( sim o
Cody de Final Fight 1 ) que como foi visto em Street Fighter Alpha 3,
foi preso. Kyle herdou o sangue guerreiro do irmão e passa a vida em
lutas de arena. Mas agora o irmão mais velho está em apuros e Kyle
precisa enfrentar algumas das mais perigosas gangues de Metro City para
salvá-lo. No game retornam Haggar, Guy e o próprio Cody que está em
liberdade condicional.








O game nos apresenta um estilo já conhecido nos primeiros games da
série, porém com gráficos do Playstation 2 e X-Box. Mesmo tendo
melhorado e esquecido a idéia de lançar uma continuação do péssimo Final
Fight: Revenge, esse game chamado de Final Fight: Streetwise não agrada
muito, tendo uma mecânica um pouco travada, com alguns bugs chatos e
uma trama que se desenvolve de uma maneira fraca e tímida.






Bem pessoal, como muitos que conhecem a série já sabe, Guy, Cody, Haggar, Poison, entre outros, fizeram parte do elenco de personagens de Street Fighter, Marvel vs Capcom 3,2,1, Street Fighter Alpha 3, etc.



Poison
: Street Fighter vs Tekken[/b]



[/center]Só uma curiosidade para os desinformados, "ela" é "ele", é transexual.
"Foi criada originalmente como uma mulher criminosa em Final Fight e integrante do grupo antagonista do jogo, a Mad Gear.
Reza a lenda que preocupações quanto às reações da audiência americana a
respeito de enfrentar mulheres em combate é que teriam resultado na
mudança do gênero da personagem (que teria sido concebida como
transsexual). Segundo o livro All About Capcom Head to Head Fighting
Games, Poison e Roxy foram originalmente planejado para serem mulheres
normais, mas foram transformados em newhalfs. No entando isso não foi
satisfatório tanto que Poison e Roxy foram sustituídas por "Billy" e
"Sid"."





Cody: Super Street Fighter IV






Haggar: Marvel vs Capcom 3




Guy: Super Street Fighter IV




Essas são as ultimas formas gráficas que eles possuem.






Eu joguei muito o 3º título da série e ainda acho que é muito bom.

Com essa minha pesquisa, descobri algumas coisas que não sabia, como o Sega Saturno ter lançado um jogo deles.
Para ser bem sincero, eu ainda gostaria de ver um titulo desses no Ps3, completamente novo. Apenas carregando o titulo. Utilizando gráficos e jogabilidade.
Bem é isso, espero que tenham gostado.



Fontes: Wikpedia; Imagens retirada do Google Google; GamesMax
[/center][/center]


Última edição por Robwood em Sab 23 Fev 2013, 12:32, editado 7 vez(es) (Razão : Concluso!)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Britanniarum em Qua 20 Fev 2013, 09:16

Lembro que ainda nesses dias eu estava jogando Final Fight com um primo meu no emulador de SNES do PlayStation 2.

Jogo muito bom, apesar de eu considerar Streets of Rage superior

Britanniarum
Membro Nv.16
Membro Nv.16

Karma Karma : 21
Posts Posts : 189

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Convidado em Sab 23 Fev 2013, 12:23

Atualizado! Com Final Fighter 2, Final Fighter Guy, Final Fighter 3, etc.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Hekonzord em Sab 23 Fev 2013, 12:28

Nunca joguei esse jogo, não sou muito fã de jogos de luta =x

Obs: Google não é fonte ^^

Hekonzord
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 495
Posts Posts : 3502

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Convidado em Sab 23 Fev 2013, 12:32

Hekonzord escreveu:Nunca joguei esse jogo, não sou muito fã de jogos de luta =x

Obs: Google não é fonte ^^
eu usei ao me referir nas imagens.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Hekonzord em Sab 23 Fev 2013, 12:37

Ah sim, mas tipo, as imagens te levam a um site, mas ficaria muito trabalhoso e ruim colocar todos os sites de todas as imagens, então está certa ^^

Deixa eu ver se entendi, tem personagens do SF que é original deste jogo, tipo o Cody? Eu gostava de jogar com ele.


Hekonzord
Veterano Nv.MÁX
Veterano Nv.MÁX

Karma Karma : 495
Posts Posts : 3502

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Convidado em Sab 23 Fev 2013, 12:42

Hekonzord escreveu:Ah sim, mas tipo, as imagens te levam a um site, mas ficaria muito trabalhoso e ruim colocar todos os sites de todas as imagens, então está certa ^^

Deixa eu ver se entendi, tem personagens do SF que é original deste jogo, tipo o Cody? Eu gostava de jogar com ele.


Exatamente, tanto o Cody quanto o Guy e atualmente a Poison que era vila dos Finais Fighters.
Pra te ser sincero, quando saiu o Street Fighter IV Super, eu não havia percebido sobre Cody, até por causa de sua roupa. Mas, depois, eu me liguei.

Agora o lance de Poison foi surpresa pra mim. Um corpão desse e a moça é um rapaz.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] FINAL FIGHT - Tragetória

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 18:29


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum